Receba nossa news

  •  
  •  
Você está aqui: Home Exclusivo PDV Entenda as diferenças entre os medicamentos genéricos e similares intercambiáveis

Entenda as diferenças entre os medicamentos genéricos e similares intercambiáveis

ponto de venda 28111
Saiba como orientar corretamente o consumidor na hora da compra

Em outubro de 2014, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma resolução que elevou a categoria de medicamentos similares intercambiáveis como substituta dos medicamentos de referência, como já são os genéricos. A decisão ampliou o número de opções aos consumidores e pacientes, mas ainda geram dúvidas sobre suas diferenças.

Confira abaixo algumas questões para elucidar o tema:

O que é o genérico?
Após a patente do medicamento de referência expirar, a empresa que lançou a droga ao mercado perde a exclusividade sobre a sua produção e comercialização. A partir disso, outros laboratórios têm total liberdade para lançarem o medicamento. É o chamado medicamento genérico, que possui princípio ativo, concentração, forma, via de administração, posologia e indicação terapêuticas idênticas ao medicamento de referência. O genérico não possui marca e é reconhecido pelo nome do princípio ativo.

Os genéricos são seguros?
Por possuírem exatamente o mesmo princípio ativo e por terem estudos de bioequivalência demonstrando que o medicamento se comporta da mesma maneira os genéricos possuem a mesma eficácia e segurança que os medicamentos de referência.

Por que os genéricos são mais baratos?
Porque os gastos com a produção são menores, já que os laboratórios produtores não precisam investir em inovação e pesquisa. O medicamento após a patente expirada está pronto para ser produzido.

Mas qual a diferença entre os medicamentos genéricos e similares intercambiáveis?
Os medicamentos similares intercambiáveis têm as mesmas características dos de referência e dos genéricos e desde 2014 são considerados bioequivalentes. Ou seja, possuem concentração, posologia e indicação terapêutica idênticas. Os medicamentos similares intercambiáveis passam por testes clínicos iguais aos genéricos, o que assegura sua segurança. A diferença é que o similar pode variar em relação à forma do produto, prazo de validade, embalagem e rotulagem. Além disso, diferente dos genéricos, os similares intercambiáveis são vendidos sob marcas comerciais.


Fonte: Neo Química
Foto: Shutterstock 

 

 

Veja Também

Sites do Grupo

logo-contento
logo site

Contate-nos

1396561723 social facebook box blue   1396561730 social twitter box blue   1396561765 youtube

Guia da Farmácia: Revista dirigida aos profissionais de saúde
Rua Leonardo Nunes, 198
Vila Clementino – CEP 04039-010
São Paulo – SP


Telefone (11) 5082-2200
comunicacao@contento.com.br