Receba nossa news

  •  
  •  

Na mira da prevenção

na-mira-da-prevencaoAlém de tratar algumas lesões já existentes, muitos dos artigos ortopédicos disponíveis em farmácias atuam como preventivos contra danos à musculatura

O novo perfil das farmácias brasileiras, que tendem a atuar na prevenção e bem-estar dos seus consumidores, tem favorecido algumas categorias no PDV, entre elas a de artigos ortopédicos. Segundo o diretor administrativo da Elfaro Indústria e Comércio Ltda., licenciada oficial da Mormaii Ortopédicos, Rodrigo Rossa, hoje, são dois grandes canais de vendas que dividem a vendas de artigos ortopédicos no Brasil: as lojas especializadas, que detêm um mix maior e mais completo, e as farmácias e drogarias. No entanto, o canal farma tem apresentado uma posição de destaque, com crescimento acentuado nos últimos anos. “O desenvolvimento do canal com esses produtos se deve aos ajustes de layouts nas lojas e do destino de uma área específica para esses produtos. Estima-se uma alta de quase 200% nos últimos sete anos. Isso fez com que o consumidor passasse a procurar artigos ortopédicos com mais frequência nas farmácias, melhorando o quesito de venda adicional destes estabelecimentos”, justifica Rossa.


As vendas de materiais de proteção esportiva e meias de compressão, que também estão no universo de produtos para tratamento e prevenção de lesões, mostram-se igualmente favoráveis em vendas no canal farma. “Se considerarmos que no Brasil existem mais de 75 mil farmácias, podemos dizer que o potencial, tanto para materiais de proteção esportiva como para meias de compressão graduada, é enorme. As farmácias representam, aproximadamente, 60% das vendas dessas categorias”, revela a diretora de marketing da Hanesbrands, detentora das marcas Tensor e Kendall, Rosana Lourenço

Crescimento acentuado


A categoria em si também apresenta evolução bastante significativa no faturamento da indústria. E este é mais um indicativo de que apostar em ortopédicos pode trazer bons resultados para o ponto de venda. Segundo dados da Brazilian Health Devices*, em 2003, os produtos ortopédicos registravam faturamento de US$ 248 milhões (aproximadamente R$ 543 milhões**). Em 2010, esse número saltou para US$ 743 milhões (aproximadamente R$ 1,6 bilhão**). E, em 2012, o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES)* já estimava que o setor movimentava em torno de R$ 2,2 bilhões.

Diferenças entre aparelhos

Qual a diferença entre um inalador a ar comprimido e o ultrassônico?
O inalador a ar comprimido é um aparelho eletromecânico, que produz uma névoa mais densa e leva, em média, de 12 a 15 minutos para fazer a inalação. Já os inaladores ultrassônicos são aparelhos eletrônicos que produzem uma névoa mais fina e levam, em média, entre 5 e 8 minutos para realizar o processo.

Como deve ser feita a higienização?
Com água e sabão neutro. Após a lavagem, devem-se colocar as peças num recipiente e acrescentar uma solução germicida até cobri-las. As peças precisam ser mantidas submersas nesses reservatórios pelo tempo indicado pelo fabricante do germicida.

Para que casos os inaladores são indicados?
Os inaladores/nebulizadores têm a função de fazer com que um determinado tipo de medicamento chegue aos pulmões e penetre nos brônquios. Eles são indicados no tratamento de doenças respiratórias, como gripe, resfriado, sinusite, bronquite e asma.


A indústria reflete esses dados, mantendo metas agressivas para este ano. “De 2013 para 2014, projetamos crescimento de 28%’’, mostra o diretor administrativo da Elfaro Indústria e Comércio Ltda., Rodrigo Rossa, acrescentando que esta linha começou a ser distribuída para as farmácias a partir da segunda quinzena de junho.


A mesma alta também acontece no mercado de meias de compressão graduada. “Entre 2009 e 2013, essa categoria cresceu a uma taxa de 12% ao ano”, conta a diretora de marketing da Hanesbrands, Rosana Lourenço, acrescentando que a empresa projeta crescer, para este ano, 11% nessa categoria e 14% em proteção esportiva.


Os mais vendidos


A linha ortopédica é bastante extensa, portanto, estabelecer o mix ideal não é tarefa fácil, especialmente para lojas com espaço restrito. Para facilitar esse trabalho, Rodrigo Rossa fornece alguns indicativos. Ações de cross merchandising também podem ser realizadas com sucesso, potencializando as vendas de outros itens do conjunto. Para completar, vale ainda apostar na linha de emplastros, com propriedade analgésica e anti-inflamatória, geralmente destinados a dores musculares e articulares, contusões, tensões e pancadas.


 “Uma exposição diferenciada e comunicação dos benefícios dos produtos contribuiriam para o crescimento das vendas, uma vez que despertariam o interesse do consumidor em experimentar os produtos”, avalia a diretora de marketing da Hanesbrands.


Para completar, também se torna indispensável a capacitação dos colaboradores, tendo em vista a quantidade de produtos oferecidos no mercado.

Sites do Grupo

logo-contento
logo site

Contate-nos

1396561723 social facebook box blue   1396561730 social twitter box blue   1396561765 youtube

Guia da Farmácia: Revista dirigida aos profissionais de saúde
Rua Leonardo Nunes, 198
Vila Clementino – CEP 04039-010
São Paulo – SP


Telefone (11) 5082-2200
comunicacao@contento.com.br