7 mitos e verdades sobre o diabetes

SBEM-SP alerta que o controle da doença traz menores riscos de complicações crônicas

Quanto mais brevemente se controla o diabetes, melhor será a evolução do paciente, com menores complicações crônicas. “É importante não deixar de rastrear o diabetes e o pré-diabetes naqueles pacientes com fatores de risco. E uma vez feito o diagnóstico, não se pode retardar o tratamento”, comenta a endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP), Dra. Andressa Heimbecher, que esclarece sete mitos e verdades sobre o diabetes. Acompanhe:

1. MITO: comer doce leva ao diabetes

VERDADE: para ter diabetes é preciso ter pré-disposição genética à doença e outras associações, como obesidade, sedentarismo e histórico familiar. Portanto, consumir açúcar exclusivamente, não leva à doença. Mas para quem tem enfermidade, certamente, há necessidade de moderar esse consumo.

2. MITO: é fácil identificar os sinais da doença

VERDADE: os sintomas não são claros e variam de uma pessoa para outra. É importante fazer exames de rotina para saber os fatores de risco e obter diagnóstico preciso.

3. MITO: é possível curar o diabetes

VERDADE: existem vários estudos sérios para achar a cura, mas nada ainda que possa ser afirmado. Portanto, vale ter cuidado com falsas promessas disseminadas na internet.

4. MITO: pessoas com diabetes podem ter mais gripes e resfriados

VERDADE: não há relação. O que os médicos indicam é que portadores tomem a vacina, pois gripes e resfriados costumam dificultar o controle do diabetes, levando a complicações.

5. MITO: só obesos têm diabetes tipo 2

VERDADE: embora o sobrepeso seja um fator, não é causa única. A doença também está associada ao histórico da família e à idade. Muitas pessoas consideradas magras também são diabéticas.

6. MITO: pessoas com diabetes não podem comer pães, batata e massas

VERDADE: não há restrições, o que se deve fazer é controlar a porção. Isso porque a alimentação saudável é a chave da boa saúde. Os diabéticos que precisam controlar a quantidade de carboidrato ingerida devem ficar atentos aos níveis de glicose, para saber a porção certa desses alimentos a ser ingerida.

7. MITO: frutas podem ser consumidas sem controle pelos acometidos

VERDADE: depende, pois, embora sejam muito saudáveis, elas contém carboidratos e, por isso, devem obedecer ao planejamento alimentar e à contagem dos carboidratos.

Panorama do diabetes no País

De acordo com o Atlas da International Diabetes Federation, o Brasil tem cerca de mais de 12 milhões de diabéticos. Esse número representa quase 8% da população do nosso País, que é o 4º do mundo em números absolutos de portadores da doença. Globalmente, há 415 milhões de diabéticos, o que corresponde a uma pessoa em cada 11 habitantes.

A doença mata precocemente. Em 2015, no Brasil, 42% dos diabéticos que morreram tinham menos de 60 anos. No mesmo ano, 5 milhões de pessoas morreram no mundo por causa do diabetes, mais que a soma dos óbitos causados por AIDS, tuberculose e malária. “Para profissionais de todas as áreas envolvidos no controle da doença, a abordagem multidisciplinar como base de tratamento deve ser sedimentada para alavancar processo de melhora nos níveis glicêmicos. Para o paciente, o entendimento das causas do diabetes e a implementação de uma rotina de mudanças de hábitos de vida é o pilar para todo o tratamento”, alerta a endocrinologista da SBEM-SP.

Fonte: Guia da Farmácia
Foto: Shutterstock

Dia Nacional da Hipertensão: conheça 5 fatos sobre a doença

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário