HPC

Acne provocada pelo uso de máscara contra Covid-19 turbina venda de produto de pele

Produtos para a 'mascne' tiveram alta de 17% nas vendas, diz setor

A indústria de higiene e beleza teve uma retração de 1% no primeiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020, mas alguns itens seguraram o baque, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos  (Abihpec).

O consumo de produtos da proteção ao coronavírus ainda subiu muito no primeiro trimestre porque o contágio teve novo pico e porque, na base de comparação dos primeiros três meses de 2020, o efeito da pandemia ainda não tinha se instalado totalmente.

As vendas de sabonetes cresceram 24%. E a demanda pelos produtos anti-acne, que ganharam o apelido de “mascne“, subiu 17%, depois que o uso intenso das máscaras aumentou a ação da acne.

Outras categorias chamaram a atenção do setor, como a venda de itens de higiene oral, que cresceu 19%. Os perfumes avançaram 11%, mas o consumidor tem preferido fragrâncias mais baratas ou parcelamento.A máscara passou a ser um de item obrigatório em nossa rotina, mexendo com a economia do setor de higiene e beleza.

Saiba como evitar a “maskne”, acne causada pelo uso da máscara 

Fonte: Folha

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário