Destaques & lançamentos

Antialérgico pode reduzir sequelas nos infectados pela Covid-19

Estudo aponta remédio como eficaz para conter manifestações duradouras do contágio pelo coronavírus, como a fadiga

Antialérgico pode ser aliado de pacientes infectados pelo coronavírus que desenvolveram a Covid longa. Este tipo de medicação foi capaz de aliviar sintomas persistentes da condição, como a fadiga. É oque relata um estudo feito por pesquisadores das universidades da Califórnia, de Indiana e de Miami, publicado esta semana no Journal for Nurse Practitioners.

Os autores do estudo se concentraram nos casos de duas mulheres de meia-idade que se infectaram com o coronavírus em 2020 e continuaram a sentir sintomas como fadiga, confusão mental e falta de resistência durante o exercício.

Uma delas também apresentou dores e inchaço nos dedos dos pés.

Todavia, as duas mulheres tinham histórico de alergias e, por isso, faziam uso ocasional de anti-histamínicos.

O estudo relata que uma das mulheres — alérgica a laticínios —consumiu acidentalmente um pedaço de queijo. Após tomar seu antialérgico (recomendado por seu médico) sentiu um “alívio considerável” de seus sintomas de Covid longa.

A outra paciente também passou a tomar a medicação rotineiramente. As duas apresentaram uma recuperação quase que completa por conta da medicação, afirmam os pesquisadores.

Covid longa 

A Covid longa é caracterizada pela persistência de sintomas da doença e outras sequelas. Ela afeta cerca de 10% das pessoas que se infectam com o coronavírus. Até o momento não há um protocolo definido de tratamento para quem apresenta essa condição. Por esse motivo. pesquisadores estão estudando várias opções de terapia, incluindo o uso de an- ti-histamínicos.

Os cientistas consideram como positiva a descoberta da capacidade dos antialérgicos de aliviar a Covid longa, uma vez que são remédios de fácil acesso, vendidos sem receita médica.

No entanto, destacam que são necessários mais estudos sobre o tema, para que seja possível, por exemplo, desenvolver diretrizes de dosagem.

Fonte: O Globo

Foto: Shutterstock

Não se automedique, consulte um profissional de saúde.

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário