Anticorpos da Lilly reduzem hospitalizações e morte por Covid-19 em estudo de Fase 3

Os resultados apoiam o uso de bamlanivimabe 700 mg e etesevimabe 1400 mg, as doses foram autorizadas nos EUA e em vários países ao redor do mundo

A Eli Lilly and Company anunciou novos dados do BLAZE-1, estudo de Fase 3, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, demonstrando que bamlanivimabe (LY-CoV555) 700 mg e etesevimabe (LY-CoV016) 1400 mg em combinação reduziram significativamente as hospitalizações e mortes (eventos) relacionadas à Covid-19 em pacientes de alto risco recentemente diagnosticados com coronavírus.

Esses resultados fornecem dados adicionais de eficácia e segurança que apoiam o uso das doses que recentemente receberam Autorização de Uso de Emergência pelo Food and Drug Administration (FDA) dos EUA e um parecer científico positivo do Committee for Medicinal Products for Human Use (CHMP) da Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

Então, este novo grupo participante do estudo de Fase 3 BLAZE-1 incluiu 769 pacientes de alto risco, com 12 anos ou mais, com Covid-19 leve a moderada.
Também correram 4 eventos (hospitalização ou morte) com pacientes que tomaram bamlanivimabe com etesevimabe e 15 eventos com pacientes que tomaram placebo, representando uma redução de risco de 87%.
Bamlanivimabe e o etesevimabe juntos também demonstraram melhorias estatisticamente significativas nos principais desfechos secundários.

Observando os dois grupos

Esses resultados são consistentes com aqueles observados em outros conjuntos de dados do estudo BLAZE-1:
No grupo anterior do estudo de Fase 3, bamlanivimabe 2800 mg com etesevimabe 2800 mg reduziram o risco de hospitalizações e mortes em 70% e no grupo do estudo de Fase 2, bamlanivimabe em monoterapia reduziu o risco de hospitalizações e visitas ao pronto-socorro em aproximadamente 70%.

Dessa maneira, as reduções da carga viral também foram consistentes com o que foi observado no grupo anterior de pacientes do estudo de Fase 3.

Nesta análise do novo grupo do estudo de Fase 3, houve quatro mortes no total, todas consideradas relacionadas à Covid-19.
E assim,  todas ocorreram em pacientes que tomaram placebo; nenhuma morte ocorreu em pacientes recebendo tratamento com bamlanivimabe e etesevimabe juntos.
Nos dois grupos do estudo de Fase 3 que foram analisados até o momento, não houve mortes em pacientes que receberam tratamento com bamlanivimabe e etesevimabe juntos.
E ocorreram 14 mortes em pacientes que receberam placebo, 13 delas foram consideradas relacionadas à Covid-19.
Neste conjunto de dados, o perfil de segurança da combinação bamlanivimabe e etesevimabe foi consistente com as observações de outros estudos de Fase 1, Fase 2 e Fase 3 que avaliaram, portanto, esses anticorpos.

Resultados dos estudos dos anticorpos da Elli Lilly no combate a Covid-19

“Os resultados consistentes observados em vários grupos deste ensaio ao longo de vários meses, mesmo com o surgimento de novas cepas da Covid-19, indicam que bamlanivimabe com etesevimabe mantém seus efeitos contra uma série de variantes, particularmente aquelas que circulam nos EUA.”, disse , MD, Ph.D., Diretor Científico da Lilly e Presidente dos Laboratórios de Pesquisa da Lilly, Daniel Skovronsky.

A Lilly continua engajada em conversas com agências regulatórias globais para tornar o bamlanivimabe em monoterapia e a combinação bamlanivimabe e etesevimabe disponíveis em todo o mundo.

O bamlanivimabe em monoterapia e a combinação de bamlanivimabe com o etesevimabe são, dessa maneira, autorizados por vias especiais/de emergência, dentro do contexto da pandemia, nos EUA e na União Europeia.

Além disso, bamlanivimabe em monoterapia está autorizado para uso emergencial no Canadá, Panamá, Kuwait, Emirados Árabes Unidos, Israel, Ruanda, Marrocos e vários outros países.

A saber, por meio do trabalho da Lilly com a Fundação Bill & Melinda Gates, a Lilly está fornecendo doses de bamlanivimabe gratuitamente em Ruanda e Marrocos.

Fonte: Eli Lilly
Foto: Shutterstock
Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário