Anvisa aprova RINVOQ para o tratamento de dermatite atópica média e grave

A aprovação baseia-se em dados de um dos maiores programas de Fase 3 já realizados em dermatite atópica

Nos estudos, o medicamento alcançou todas as metas primárias e secundárias pré-estabelecidas, demonstrando melhora rápida e significativa das lesões na pele e redução da coceira, em comparação com o grupo que recebeu placebo, na semana 16 ou antes (p<0.001).

Os resultados na semana 16 foram mantidos até a semana 52 do estudo.

O perfil de segurança de RINVOQ (upadacitinibe) é corroborado por programas clínicos com mais de 10.500 pacientes, entre indicações e experiência em mundo real em dermatite atópica e artrite reumatoide.

A aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi publicada no DOU em 02 de maio de 2022.

A AbbVie  anunciou que a agência regulatória brasileira, Anvisa, aprovou RINVOQ (upadacitinibe), um inibidor oral seletivo e reversível de JAK, para o tratamento de dermatite atópica moderada a grave em pacientes adultos e adolescentes a partir de 12 anos de idade candidatos à terapia sistêmica.

O que é a dermatite atópica

A dermatite atópica é uma doença inflamatória crônica e não transmissível, que se manifesta por pele seca, erupções cutâneas, coceira intensa e formação de crostas17-18.

“A dermatite atópica causa um grande impacto físico, psicológico e econômico nos pacientes adolescentes e adultos, principalmente àqueles que apresentam as formas moderadas a grave da doença. Por isso, este é um marco importante em nossa busca para transformar o cuidado da dermatite atópica no Brasil?, comenta, então, diretor Médico da AbbVie no Brasil, Marco Paschoalin.

A aprovação da Anvisa baseia-se num dos maiores programas de estudos clínicos de fase 3 em dermatite atópica, que incluiu mais de 3.500 pacientes adultos e adolescentes candidatos à terapia sistêmica com a doença moderada a grave1.

Estes estudos avaliaram a eficácia e segurança de RINVOQ (upadacitinibe) como monoterapia (Measure Up 1 e Measure Up 2) e com uso de corticosteroides de uso tópico (AD Up), em comparação a placebo.

Em todos os três estudos, os desfechos primários incluíram melhoras significativas nas lesões de pele (EASI75, vIGA0/1), e os desfechos secundários incluíram melhora significativamente relevante no prurido a partir do dia após início de tratamento (dia 2), em comparação, então, com placebo, na semana 16.

Durante os estudos, os efeitos adversos comumente reportados (?5% dos pacientes) com RINVOQ (upadacitinibe) 15 mg ou 30 mg foram acne (15.1%), herpes simples (8.4%), dor de cabeça (6.3%).

Inibidores de JAK e upadacitinibe

O nome JAK deriva de Janus quinase, que são enzimas intracelulares envolvidas em diversos processos fisiológicos e também em algumas doenças imunomediadas, como a dermatite atópica.

Essas enzimas funcionam como mensageiros intracelulares, levando, então, informações de fora da célula para o núcleo, e assim determinando ações das células.

Desenvolvido pelos cientistas da AbbVie, upadacitinibe é um inibidor seletivo e reversível de JAK 1 que vem sendo estudado em várias doenças inflamatórias imunomediadas.

No caso da dermatite atópica, ao inibir a ação da JAK 1, o medicamento modula a ação das substâncias envolvidas no processo inflamatório, interrompendo o ciclo da doença desde o início.

Fase 3

Estão em desenvolvimento estudos de Fase 3 com upadacitinibe em doença de Crohn, retocolite ulcerativa, arterite de células gigantes e arterite de Takayasu.

Ou seja, doenças para as quais o medicamento ainda não tem aprovação regulatória no Brasil.

No Brasil, upadacitinibe também está disponível, mediante avaliação clínica e prescrição médica, para artrite reumatoide moderada a grave em pacientes adultos, tendo sido aprovado para esta indicação em fevereiro de 2020.

A indicação completa de upadacitinibe no Brasil pode ser conhecida clicando aqui no documento.

Aplicativo permite que pacientes com dermatite atópica avaliem o controle da doença

Fonte: SPMJ

Foto: PFarma.com.br

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário