Anvisa aprova uso emergencial de doses da Coronavac envasadas pelo Butantan

Instituto pretende finalizar 46 milhões de unidades da Coronavac até abril

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, por unanimidade, o uso emergencial de 4,8 milhões de doses da Coronavac envasadas pelo Instituto Butantan.

A decisão se estende às doses que ainda terão a produção finalizada nos próximos meses. 

O instituto deve, então, entregar 46 milhões de unidades da Coronavac até abril — a conta considera vacinas já importadas ou envasadas no Brasil .

Mas ainda aguarda a chegada do insumo farmacêutico ativo (IFA) da farmacêutica chinesa Sinovac.

Uso emergencial da Coronavac

No último domingo (17), a a agência aprovou o uso emergencial de 6 milhões de doses que foram importadas prontas pelo Butantan. Minutos mais tarde, a campanha de vacinação começou, em São Paulo. E no dia seguinte, no resto do País.

A Anvisa permite que vacinas ainda com estudos em andamento sejam aprovadas para uso emergencial.

Uma exigência é que estudos de fase 3 tenham sido conduzidos no Brasil.

A agência também aprovou, no último domingo (17), o uso emergencial de dois milhões de doses prontas da vacina de Oxford/AstraZeneca. O produto deve desembarcar nesta ainda sexta-feira, 22, no Brasil. 

A Anvisa, no entanto, aponta incertezas sobre a eficácia dos dois imunizantes, mas ressalta que o benefício do uso para amenizar a pandemia supera este ponto.

A saber, a relatora Meiruze Freitas repetiu que o Butantan deve cumprir o termo de compromisso, assinado no último domingo, e entregar até o dia 28 de fevereiro os dados de imunogenicidade da Coronavac.

Trata-se de informações que mostram a capacidade de a vacina estimular o organismo a gerar anticorpos contra a Covid-19.

Eficácia CoronaVac

Na semana passada, a Anvisa apontou que a eficácia geral da Coronavac é de 50,4%.

Mas afirmou que não foi possível calcular a eficácia da vacina por faixa etária, principalmente entre idosos. 

Também não foi possível determinar a eficácia do produto contra casos moderados e graves, já que o número de voluntários que apresentaram esse quadro de gravidade no estudo foi pequeno (somente sete).

O Ministério da Saúde (MS) comprou as 46 milhões de doses iniciais que o Butantan pretende distribuir da Coronavac. Há ainda a opção de adquirir mais 56 milhões de unidades.

 

Fonte: Estadão

Foto: 96 FM Bauru/ Divulgação Instituto Butantan

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário