fbpx

Esclarecimentos sobre hidroxicloroquina e cloroquina

Não há estudos conclusivos que comprovam o uso desses medicamentos para o tratamento do novo coronavírus

Diante das notícias veiculadas sobre medicamentos que contêm hidroxicloroquina e cloroquina para o tratamento da Covid-19, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) esclarece que:

– esses medicamentos são registrados pela Agência para o tratamento da artrite, lúpus eritematoso, doenças fotossensíveis e malária;

– apesar de promissores, não existem estudos conclusivos que comprovam o uso desses medicamentos para o tratamento da Covid-19. Portanto, não há recomendação da Anvisa, no momento, para a sua utilização em pacientes infectados ou mesmo como forma de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus; e

– a automedicação pode representar um grave risco à sua saúde.

Medicamento para lúpus não está sendo recolhido

Além disso, a Anvisa esclarece que a informação que está circulando nas redes sociais sobre a Agência ter mandado recolher o medicamento para tratar lúpus das farmácias é falsa. As pessoas que necessitam comprar o medicamento devem ir até uma farmácia, com a receita médica em mãos.

Caso a farmácia apresente resistência em oferecer o respectivo produto, esta notícia, publicada no canal oficial de comunicação da Anvisa, pode ser utilizada para combater a fake news e justificar a venda.

É importante ressaltar que todas as ordens de recolhimento realizadas pela Anvisa são publicadas no Diário Oficial da União (D.O.U.), no formato de resoluções específicas. Essas resoluções estão acessíveis a toda a população.

Lamentamos a disseminação da informação falsa. Este, sem dúvida, não é o momento de propagar informações falsas que podem gerar dúvidas e pânico entre as pessoas, especialmente em pessoas que estão em tratamento de saúde por outras causas que não a Covid-19.

Anvisa simplifica regularização de EPIs e ventiladores pulmonares no combate ao novo coronavírus
Foto: Shutterstock

Fonte: Anvisa

Deixe um comentário