Aprovado novo tratamento para doença rara pulmonar

Medicamento é o primeiro para condição crônica e progressiva e mostrou 57% de redução no avanço da doença pulmonar

Pacientes com doenças pulmonares têm um novo tratamento disponível nos Estados Unidos. O medicamento nintedanibe, da farmacêutica Boehringer Ingelheim, recebeu aprovação da agência regulatória dos Estados Unidos para doenças pulmonares intersticiais (DPIs) fibrosantes com fenótipo progressivo, uma condição crônica, na qual a fibrose pulmonar continua a piorar. É a primeira terapia para esse tipo da doença, que atinge de 18% a 32% dos pacientes com DPI.

“Essa aprovação fornece uma opção terapêutica para muitos pacientes que não tinham um tratamento aprovado até hoje”, esclarece Dr. Kevin Flaherty, investigador principal do estudo que embasou a liberação do medicamento. As DPIs pertencem ao grupo de doenças raras. Abrangem mais de 200 distúrbios que podem levar a uma cicatrização irreversível do tecido do pulmão, que afeta negativamente a função do órgão. Assim, comprometendo a capacidade respiratória. “Os sintomas confundem-se com os de outras condições pulmonares. Isso pode atrasar o diagnóstico e retardar o início do tratamento, fundamental para a preservação da capacidade pulmonar”. Assim, alertou Thais Melo, diretora médica da Boehringer Ingelheim Brasil.

Novo tratamento para doença pulmonar

Nintedanibe é um inibidor de tirosina quinase multi-direcionado que atua inibindo a proliferação, a migração e a transformação de células envolvidas no desenvolvimento da fibrose pulmonar e, dessa forma, tratando e diminuindo a progressão da DPI com fenótipo fibrótico progressivo. Atualmente, também está aprovado no Brasil para o tratamento da fibrose pulmonar idiopática e para pacientes com DPI associada à esclerose sistêmica.

“A aprovação representa um grande avanço na pesquisa de DPI e é um marco importante, pois ocorre apenas seis meses após a liberação do medicamento para diminuir a taxa de declínio da função pulmonar em pacientes com esclerose sistêmica”, comemora Thomas Seck, vice-presidente sênior da Medicina e Assuntos Regulatórios da Boehringer Ingelheim. A aprovação foi baseada no estudo INBUILD4, o primeiro de fase III no campo das DPIs que agrupou pacientes com base no comportamento clínico de doença, em vez do diagnóstico clínico primário. Um total de 663 pessoas de 15 países foram avaliados. Os resultados mostraram que nintedanibe diminuiu a perda de função pulmonar em 57% em relação ao placebo.

Sobre OFEV

OFEV (nintedanibe) já está aprovado no Brasil para o tratamento de pacientes com fibrose pulmonar idiopática. Em dezembro de 2019, teve sua indicação ampliada no país como a primeira e única terapia para diminuir a taxa de declínio da função pulmonar em pacientes com doença pulmonar intersticial associada à esclerose sistêmica.

Foto: Shutterstock
Fonte: Boehringer Ingelheim

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário