fbpx

Apsen anuncia iniciativa para estudar eficácia da hidroxicloroquina

Protocolo de pesquisa irá envolver 14 hospitais públicos do Estado de São Paulo

A Apsen Farmacêutica está atuando fortemente com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), doando uma quantidade de hidroxicloroquina que será utilizada em protocolo de pesquisa envolvendo mais de 200 pacientes com quadros graves da Covid-19. A SPDM é uma entidade filantrópica de prestação de serviços de saúde.

O protocolo da pesquisa prevê a participação de 14 instituições hospitalares afiliadas da SPDM, das quais 13 delas estão no estado de São Paulo. Até o momento, a iniciativa incluirá a participação das seguintes instituições: Hospital Estadual de Diadema, Hospital Geral de Guarulhos, Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence (São José dos Campos), o Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo (Mogi das Cruzes), Hospital Geral de Pirajussara, Hospital Municipal de Barueri, Hospital Municipal de Parelheiros, Hospital Municipal Vereador José Storopolli, Hospital Regional de Sorocaba, Hospital Universitário de Taubaté, Prontos Socorros Municipais de Taboão da Serra.

“É com grande satisfação que comunicamos esse trabalho em conjunto com a SPDM. Diante de alguns estudos internacionais que já indicaram os benefícios da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19, é essencial que a Apsen contribua para o Brasil com iniciativas como essas”, afirma a diretora de Assuntos Corporativos da Apsen, Renata Spallicci.

Para o head da área médica da Apsen, Dr. Caio Gonçalves de Souza, não devemos minimizar o cenário de pandemia que estamos vivendo. “Quanto mais iniciativas de pesquisa envolvendo a hidroxicloroquina neste momento, melhor para a sociedade. Mais do que nunca temos de usar o conhecimento a nosso favor e contra o coronavírus. Tenho certeza de que, com essa união, conseguiremos chegar a resultados mais conclusivos. E então, ajudar na descoberta do melhor tratamento para essa doença”, complementa o médico.

Hidroxicloroquina em foco

Após alguns estudos internacionais, realizados na China, França e nos Estados Unidos, apontarem os possíveis benefícios da hidroxicloroquina no tratamento contra a Covid-19, e a notícia ter sido feita pelo presidente Donald Trump, a procura pelo medicamento aumentou no mundo inteiro, inclusive no Brasil.

Para frear essa corrida às farmácias sem orientação médica, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que a compra do medicamento passa a exigir apresentação e retenção de receita médica. A medida foi importante para garantir a disponibilidade do medicamento para os pacientes que possuem doença autoimune e fazem uso recorrente do remédio.

A Apsen  se dispôs a contribuir com o governo federal com a doação da hidroxicloroquina para possíveis tratamentos na rede pública de saúde.

Foto: Shutterstock

Fonte: Apsen

Deixe um comentário