Araraquara assina parceria com app para combater a Covid-19

O App emite alertas quando você se aproxima de uma área de risco para a Covid- 19 e também organiza sua carteira de vacinação digital

Um app inédito de monitoramento e auxílio no combate à Covid-19 está sendo lançado oficialmente esta semana pela startup brasileira Global Health Monitor (GHM), sediada em Curitiba (PR).

A plataforma, que tem a chancela do Instituto Butantan e é considerada inédita no mundo, acaba de assinar uma parceria com a cidade de Araraquara para combate ao novo coronavírus.

O GHM vai atender a população desde o monitoramento de sintomas individuais e de exposição ao vírus até a o mapa de casos de Covid-19 na região, com atualização em tempo real. Ele emite alertas quando você se aproxima de uma área de risco e também organiza sua carteira de vacinação digital”, explica o fundador do GHM ao lado de Adam San Barão, Henrique Mendes.

Mendes conta ainda que o time de infectologistas do Instituto Butantan foi um parceiro importantíssimo na etapa de validação do algoritmo relacionado à gravidade dos sintomas.

Para fazer o download do GHM, basta acessar o link ghm.world/#download.

Ação em Araraquara

O termo de doação assinado entre a GHM e o município de Araraquara, por meio da sua Secretaria de Saúde, disponibiliza, dessa maneira, à cidade seis ferramentas desenvolvidas pela startup.

A primeira delas é o Serviço de Monitoramento de Exposição à Covid-19.

Tecnologia operada por contact tracing – ou seja, a movimentação e aproximação de smartphones pela cidade.

Assim, o acordo também inclui o Sistema de Autoavaliação do app e o serviço de Carteira de Vacinação Digital, com uma funcionalidade sobre avaliação de reações adversas e dúvidas sobre a vacinação.

Outro destaque da parceria é a integração do GHM com o Sistema de Exames Laboratoriais Público e Privado, para identificação dos casos positivos de Covid-19 (via PCG, IGG e IGM).

“Importante ressalvar que esse é um serviço de monitoramento anonimizado”, reforça Adam.

Para disponibilização desse serviço é necessário acesso ao Banco de Dados Exames Públicos e Privados de Covid-19.

O termo também inclui acesso ao Mapa das Unidades de Saúde e Mapa de Risco.

Em contrapartida, a cidade fará um esforço de divulgação para que a tecnologia receba o máximo de informações da população, então, num curto período de tempo.

As primeiras atividades da parceria tiveram início já na última sexta-feira (05).

E os resultados devem ser notados nas próximas semanas, quando mais de 18% da população local aderir, então, a utilização do app.

“Quanto maior o número de pessoas conectadas ao aplicativo, fazendo autoavaliação diária, maior as chances de identificar e isolar os casos suspeitos e confirmados – sempre de forma anônima, voluntária e gratuita para toda a população”, explica Mendes. 

App disponível para todos os estados para ajudar no combate a  Covid-19

Além de Araraquara, o GHM já, assim, está disponível gratuitamente para todos os usuários de Android e IOS de qualquer cidade do Brasil.

A parceria com a cidade de Araraquara é importante para testar e comprovar a eficácia do GHM no controle da pandemia, mas ele não é exclusivo para essa região. Vale para todo o Brasil e em breve o exterior”, conta Mendes.

Ele explica ainda que quanto mais rápido a população do país instalar e alimentar o app de informações individuais, mais eficaz será o monitoramento em todas as regiões.

E é nesse contexto que foi penada a parceria com gestores públicos.

Estamos num momento importante de divulgação e também a conscientização sobre a tecnologia”, afirma.

Funcionamento do App no combate a Covid-19

O app consegue identificar se a pessoa está em uma área de risco, se existe a possibilidade de estar contaminada e já fornece orientações iniciais para os casos suspeitos.

Dessa maneira, o usuário inclui dados pessoais e comportamentais – como idade, sexo, comorbidades, se é fumante, episódios de exposição ao vírus etc.

E, em seguida, concorda com um termo de privacidade das informações fornecidas.

Entre os próximos passos do GHM estão o acesso a dados laboratoriais para monitoramento automático dos casos de Covid-19 em outras cidades do Brasil; o desenvolvimento de uma versão para empresas (pela qual será possível evitar a disseminação de casos internamente, entre os trabalhadores); e outra voltada à comunidade estudantil.

Também são parceiros e apoiadores:

Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD), a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o programa Startup With IBM (da IBM), a HiLab (Health Tec de Curitiba), EZOK e a Ninho Digital.

Anvisa oficializa regra que permite a estados, municípios e o setor privado importarem vacinas 

Fonte: GHM

Foto: Divulgação GHM

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário