Artrite reumatóide: o que é, sintomas e como tratar

Confira a seguir mais informações sobre a doença, seu tratamento e sobre a campanha da Janssen de conscientização sobre a artrite reumatóide

A Artrite Reumatóide (AR) é uma doença inflamatória crônica que pode afetar várias articulações.

Se você sente dor e inchaço nas juntas é preciso dar atenção as suas articulações. São elas que nos permitem digitar, pedalar, trabalhar ou abraçar alguém. Mas, para quem tem artrite reumatoide, até mesmo as tarefas mais simples do cotidiano podem se tornar um grande desafio.

Isso porque após dois anos de sintomas, sem tratamento, grande parte dos pacientes já apresenta danos importantes e irreversíveis nas articulações.

Contudo, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são aliados das articulações. Porém, quem tem artrite reumatoide pode levar anos para identificar a doença, peregrinando por diferentes especialidades médicas em buscas de respostas.

Confira a seguir mais informações sobre a doença, seu tratamento e sobre a campanha da Janssen de conscientização sobre a artrite reumatóide.

Dor crônica: saiba mais sobre a condição que atinge cerca de 30% da população mundial 

o-que-e-artrite-reumatóide

O que é a artrite reumatóide

A Artrite Reumatóide (AR) é uma doença inflamatória crônica que pode afetar várias articulações. A causa é desconhecida e acomete as mulheres duas vezes mais do que os homens. Inicia-se geralmente entre 30 e 40 anos e sua incidência aumenta com a idade.

Sintomas

  • Dor, edema, calor e vermelhidão, em qualquer articulação do corpo sobretudo mãos e punhos.
  • Rigidez matinal, fadiga e com a progressão da doença, há destruição da cartilagem articular e os pacientes podem desenvolver deformidades e incapacidade para realização de suas atividades tanto de vida diária como profissional.
  • As deformidades mais comuns ocorrem em articulações periféricas como os dedos em pescoço de cisne, dedos em botoeira, desvio ulnar e hálux valgo (joanete).
  • Outros órgãos ou tecidos como a pele, unhas, músculos, rins, coração, pulmão, sistema nervoso, olhos e sangue também podem apresentar alterações.

Diagnóstico da artrite reumatóide

O diagnóstico da doença é feito quando pelo menos 4 dos seguintes critérios estão presentes por pelo menos 6 semanas:

  • Rigidez articular matinal durando pelo menos 1 hora.
  • Artrite em pelo menos três áreas articulares.
  • Artrite de articulações das mãos: punhos, interfalangeanas proximais (articulação do meio dos dedos) e metacarpofalangeanas (entre os dedos e mão).
  • Artrite simétrica (por exemplo no punho esquerdo e no direito).
  • Presença de nódulos reumatóides.
  • Presença de Fator Reumatóide no sangue.
  • Alterações radiográficas: erosões articulares ou descalcificações localizadas em radiografias de mãos e punhos.

Artrite x artrose: sintomas podem confundir

Importância do diagnóstico e tratamento precoce

O diagnóstico precoce e o início imediato do tratamento são fundamentais para o controle da atividade da doença, prevenção da incapacidade funcional e lesão articular e o retorno ao estilo de vida normal do paciente o mais rapidamente possível.

5 mitos e verdades sobre doenças reumáticas 

Tratamento da artrite reumatóide

O tratamento medicamentoso vai variar de acordo com o estágio da doença, sua atividade e gravidade.

Os anti-inflamatórios são a base do tratamento seguidos de corticóides para as fases agudas e drogas modificadoras do curso da doença, a maior parte delas imunossupressoras. Mais recentemente os agentes imunobiológicos passaram a compor as opções terapêuticas.

Porém, tudo isso deve ser sempre acompanhado e orientado por um médico. A automedicação nunca é indicada.

Além disso, a fisioterapia e terapia ocupacional contribuem para que o paciente possa continuar a exercer as atividades da vida diária.

A proteção articular deve garantir o fortalecimento da musculatura periarticular e adequado programa de flexibilidade, evitando o excesso de movimento.

O condicionamento físico, envolvendo atividade aeróbica, exercícios resistidos, alongamento e relaxamento, deve ser estimulado observando-se os critérios de cada paciente.

O seguimento pelo médico reumatologista é imprescindível e deve ser contínuo. Além disso, exames de acompanhamento são feitos com frequência para avaliar a atividade da doença e efeitos colaterais das medicações. Apenas o médico pode diminuir ou aumentar a dose das medicações, modificar o tratamento quando necessário ou indicar a terapia de reabilitação mais adequada a cada caso.

Dores: Sinal de alerta 

prevenir-artrite-reumatóide

Como prevenir a artrite reumatóide?

A doença já está no corpo do paciente, mas manter uma alimentação saudável e não fumar ajuda a evitar cenários mais graves da doença.

Campanha Viver é MovimentAR

A Janssen lançou a campanha Viver é MovimentAR – Não deixe a Artrite Reumatoide parar você.

Ao longo do mês de outubro, marcado pelo Dia Mundial da Artrite Reumatoide (12/10) e pelo Dia Nacional de Alerta para Doenças Reumáticas (30/10), a farmacêutica falará sobre sintomas de um jeito leve, desmistificar o papel do reumatologista e mostrar histórias inspiradoras desses pacientes.

O intuito é movimentAR o cenário da Artrite Reumatoide no Brasil. Por isso, a campanha reúne esforços de nomes como: Janssen, comunidade médica e de grupos de pacientes de várias regiões, como Grupo de Apoio aos Pacientes Reumáticos do Ceará (Garce), o Grupo de Pacientes Artríticos de Porto Alegre (Grupal), o Grupo de Pacientes Artríticos do Rio de Janeiro (Gruparj) e o projeto Biored Brasil, formado por diferentes associações.

Conclusão

A Artrite Reumatóide é uma doença inflamatória crônica que pode afetar várias articulações.

Seus sintomas envolvem: dor, calor, vermelhidão e rigidez.

Há tratamento para a doença e o condicionamento físico, envolvendo atividade aeróbica, exercícios resistidos, alongamento e relaxamento, deve ser estimulado observando-se os critérios de cada paciente.

Artrite, artrose ou reumatismo? Entenda a diferença 

Fontes:

Janssen

Ministério da Saúde (MS)

Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR)

 

Fonte: Guia da Farmácia

Fotos: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário