Aspen Pharma Brasil acelera investimentos e amplia portfólio

Aspen Pharma irá comercializar os novos produtos Benastere 3 e o Osteo 18, adquiridos da Sanofi por cerca de R$ 20 milhões

A Aspen Pharma, vai iniciar a comercialização de novos produtos: o Benastere 3 e Osteo 18.

O Benestare 3 está na categoria de reguladores intestinais e tem como concorrentes o Metamucil.

Já o Osteo 18 é usado na reposição de cálcio para pacientes com osteosporose.

Os dois medicamentos foram adquiridos da Sanofi, em julho, pela subsidiária da farmacêutica sul-africana, Aspen Pharma no Brasil, com a finalidade de ter novos produtos em seu portfólio.

O negócio foi avaliado em torno de R$ 20 milhões.

No início de novembro a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a aquisição.

De acordo com CEO da Aspen Pharma Brasil, Alexandre França, os estoques dos produtos já foram transferidos para o armazém da empresa e o trabalho do comercial junto aos médicos iniciado.

“A estratégia da Aspen é comprar produtos maduros que já não são prioritários para as outras empresas. Essas marcas, com a Aspen, voltam a ter foco. Assim, para esses produtos recém incorporados a meta é elevar, no mínimo, 20% o faturamento ao ano“, explica.

França ressalta que a produção ainda será nas fábricas da Sanofi no Brasil, porém, após três anos de comercialização e com a certificação das linhas de produção da Aspen pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a produção deve ser transferida para a unidade na cidade de Serra (ES). 

Plano de investimento acelerado

A Aspen Pharma Brasil planejava investir R$ 50 milhões em cinco anos para aumentar a capacidade produtiva da fábrica.

No entanto, agora, a empresa deverá aplicar os recursos em três anos e começar a produzir no país medicamentos que hoje são importados ou fabricados por terceiros.

Os investimentos devem, dessa maneira, aumentar em 50% a capacidade de produção da unidade capixaba além de expandir em 80% o armazém na unidade.

Atualmente quatro medicamentos que puxam as vendas da companhia são fabricados fora da Aspen.

O anestésico Diprivan é produzido pela AstraZeneca, na Itália. Somente esse produto representa 25% das vendas da companhia no Brasil.

A Magnésia Bisurada é fabricada na Pfizer no país; o Leite de Magnésia Phillips na Natulab, na Bahia; e, por fim, o fitoterápico Calman, na Mirallys.

França finaliza explicando: “A meta é trazer para dentro de casa pelo menos dois desses quatro medicamentos. Esses produtos representam 68% das nossas vendas no Brasil. Assim conseguimos manter a meta de crescimento de dois dígitos até 2022, chegando a R$ 750 milhões de faturamento“.

Aspen Pharma Brasil divulga crescimento de 12% em trimestre 

Fonte: Aspen Pharma Brasil

Foto: Saúde Business

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário