Aumento de gastos em farmácias promove crescimento do setor

Tíquete médio subiu cerca de 14% no primeiro semestre de 2021 em comparação com o mesmo período do ano passado

Os brasileiros aumentara seus gastos nas farmácias.

 O tíquete médio das compras feitas no setor aumentou cerca de 14% no primeiro semestre de 2021, em comparação, então, com o mesmo período do ano passado.

Em valores, isso significa que o gasto médio de um consumidor passou de R$ 63,07 para R$ 71,87.

Os dados são do levantamento realizado pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma)junto às redes associadas.

A saber, na lista estão nomes como Pague Menos, Venâncio e Extrafarma, que correspondem a 45% do faturamento do setor no país.

De acordo então com o levantamento, a expansão do tíquete médio do consumidor resultou, portanto,  no aumento do faturamento e também no crescimento do setor farmacêutico.

Os medicamentos foram responsáveis por 68% da receita neste primeiro semestre. 

Além das compras feitas diretamente nas lojas físicas, os consumidores têm também utilizado mais o delivery e o e-commerce.

Portanto, juntos, esses serviços tiveram alta de 72,5% na movimentação das farmácias durante os primeiros seis meses de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado.

Setor estima crescimento

O setor farmacêutico deve continuar crescendo em 2021 e seguir em expansão no próximo ano, de acordo com estimativa do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma).

Dessa maneira, a expectativa é que, no varejo, seja registrada alta de 10,13% este ano.

Para 2022, o percentual deve ser maior, chegando a 10,52%.

A incorporação de novas tecnologias e os investimentos em marketing digital feitos, portanto, pelas farmácias aliados, então, à expectativa de recuperação econômica.

Isto, certamente, então, após o avanço da vacinação no país são os principais fatores que motivam as projeções otimistas.

Cuidados na hora de comprar medicamentos

As autoridades de saúde e os órgãos de defesa do consumidor orientam sobre os cuidados necessários na hora de fazer as compras na farmácia.

O principal alerta é com relação à automedicação.

Os consumidores devem buscar orientação profissional antes, então, de adquirir remédios.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), o uso de medicamentos por conta própria pode, então, mascarar sintomas de doenças que precisam de acompanhamento médico.

Além disso, o uso incorreto de remédios pode causar problemas como alergia, dependência e até a morte. 

Atenção

Na hora da compra, também é preciso tomar alguns cuidados, como por exemplo: verificar se o número do lote, o prazo de validade, a data de fabricação e o registro do MS constam na embalagem, de acordo a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado de São Paulo (Procon-SP). 

Diante da variação de preços praticados no mercado, também é recomendável que o consumidor pesquise. No site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) há uma lista de preços máximos disponíveis.

Também é possível fazer a consulta de medicamentos nas farmácias ou pela internet.

Com relação às compras on-line, a Anvisa destaca:

  • A importância de consultar o médico antes.
  • Dar preferência às farmácias conhecida
  • Solicitar o contato com o farmacêutico registrado.
  • Não comprar de sites que não exigem receita.
  • Não solicitar remédios que não têm autorização da Anvisa.
  • Verificar se os produtos estão lacrados no momento da entrega.

Fonte: ABC do ABC focado em você

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário