Bayer assina acordo para adotar eletricidade de matriz renovável em diversas unidades no Brasil a partir de 2024

O projeto deve evitar, ao longo de seus 10 anos de vigência, a emissão de cerca de 100 mil toneladas de CO2

A Bayer, multinacional alemã que atua nas áreas de saúde e nutrição, anuncia um acordo de fornecimento de longo prazo de energia (PPA) com a Omega Energia para uma eletricidade de matriz renovável.
Com duração de 10 anos a contar a partir de 2024, o contrato garante que a eletricidade consumida pelas unidades de Uberlândia, Paracatu, Itaí, Campo Verde, Cachoeira Dourada, Petrolina, Paulínia e Belford Roxo seja de matriz eólica ou solar e, portanto, 100% renovável.
O projeto deve também evitar, ao longo de seus 10 anos de vigência, a emissão de cerca de 100.000 toneladas de CO2.

Adicionalmente, a Bayer contabilizará o abatimento das emissões relacionadas à compra da energia propriamente dita, que será reportada de acordo com as especificações do GHG Protocol, uma iniciativa do Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas para registro e publicação de relatórios sobre emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE, em inglês, GHG – GreenHouse Gases).

A Bayer é uma empresa signatária do Pacto Global, tem a Sustentabilidade como um de seus três pilares de negócio (além de Inovação e Pessoas & Cultura).
E também alinha decisões de todas as suas divisões aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Organizações das Nações Unidas.
A parceria com a Omega Energia é mais um passo nessa direção e na realidade começou no início de 2021.
Com o fornecimento de energia renovável para as unidades de Paulínia (SP) e Petrolina (PE).

Bayer focada na eletricidade de matriz renovável

O acordo firmado entre as duas companhias viabiliza, portanto, a construção de um novo parque de energia pela Omega Desenvolvimento, unidade de projetos e implantação de novos ativos renováveis da Omega Energia.

Com localização a ser definida, ele será entregue até 2023 e começará a fornecer eletricidade de matriz 100% renovável para oito unidades da Bayer a partir do ano seguinte.

“O acordo com a Omega é mais uma das importantes iniciativas que estamos implementando para atingir nossas metas de sustentabilidade: até 2030, pretendemos nos tornar uma empresa carbono neutro, tornar os nossos locais de produção neutros para o clima e reduzir as emissões de poluentes em toda a nossa cadeia de valor, além de reduzir o impacto ambiental dos nossos produtos de proteção de culturas em 30%”, afirma o Vice-Presidente de Product Supply da Bayer para a América Latina, Rogério Andrade.
Fonte: Bayer
Foto: Shutterstock
Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário