Bayer expande colaboração com a OMS para combate a infecções por tênia

O controle das infecções por tênia é o foco do novo roteiro 2021 – 2030 de doenças tropicais negligenciadas da Organização Mundial de Saúde (OMS)

A Bayer e a Organização Mundial de Saúde (OMS) firmaram uma parceria para combater as infecções causadas pela tênia:  teníase e a neurocisticercose, a principal causa evitável da epilepsia em países em desenvolvimento.

“Precisamos prevenir e controlar as infecções por T. solium em porcos e seres humanos para erradicar a teníase”. Assim, diz a diretora do departamento de controle de doenças tropicais negligenciadas da OMS, Dr. Mwelecele Ntuli Malecela. “A colaboração com a Bayer vai fortalecer nossa abordagem integrada, que reúne os setores ambiental e de saúde humana e animal”, complementa.

Bayer e OMS contra as infecções causadas pela tênia

Estima-se que a infecção intestinal causada pela tênia adulta (ou solitária) cause mais de 28 mil mortes por ano nos países em desenvolvimento.

A teníase e a cisticercose foram incorporadas à lista de doenças tropicais negligenciadas do roteiro 2030 da OMS. “A Bayer firmou um compromisso com pessoas que sofrem dessas doenças”, diz o membro do conselho executivo da Bayer AG, Stefan Oelrich. “Precisamos apoiar a OMS e seu objetivo de controlar e eliminar essas doenças para ajudar pessoas das comunidades mais pobres, marginalizadas e remotas do planeta. A Bayer fabrica dois medicamentos eficazes para o tratamento da teníase. Por isso, sente-se na obrigação de apoiar a OMS no atendimento de pacientes que sofrem da doença”, complementa.

Embora a solitária adulta não cause grande impacto à saúde quando instalada no intestino humano, suas larvas podem virar cisticercos nos músculos, na pele e no sistema nervoso central. Desse modo, trazendo efeitos potencialmente devastadores. Quando os cistos surgem no cérebro, a condição recebe o nome de neurocisticercose.

Assim como outras doenças tropicais negligenciadas, as infeções por T. solium são totalmente evitáveis com o uso dos medicamentos e intervenções adequados. A Bayer produz dois tratamentos eficazes contra a teníase, o praziquantel (Biltricide®) e a niclosamida (Yomesan®); ambos fazem parte da lista de medicamentos essenciais da OMS para 2019.

Doenças tropicais negligenciadas

Em parceria com outras indústrias farmacêuticas, a Bayer firmou um compromisso de contribuir para o combate às doenças tropicais negligenciadas, conforme descritas no roteiro da OMS, na Declaração de Londres e na 3ª Meta de Sustentabilidade. Há mais de 15 anos, a empresa vem fornecendo à OMS, gratuitamente, dois ingredientes ativos contra a doença de Chagas e a doença do sono, bem como apoio financeiro para a logística e distribuição deles.

Com o suporte da Bayer, desde 2013, equipes de intervenção móvel da OMS instaladas na República Democrática do Congo tiveram um papel importante na redução dos efeitos das infecções causadas pela tênia no país. O sucesso da iniciativa incentivou a Bayer a dobrar o suporte financeiro às equipes até o ano de 2020. Assim, ajudando a promover o treinamento de profissionais e a vigilância de áreas sob risco de infecção.

Desde 2018, a Bayer aumentou também o apoio financeiro oferecido à OMS para o combate à doença de Chagas. Ele é destinado aos programas nacionais de controle de doenças que buscam interromper seu ciclo de transmissão, bem como oferecer melhor atendimento médico às pessoas infectadas e promover campanhas de conscientização.

A Bayer está trabalhando ainda no desenvolvimento do nifurtimox, ingrediente ativo focado no tratamento de crianças acometidas pela doença de Chagas. Desde 2014, a empresa e a ONG Drugs for Neglected Diseases Initiative estão trabalhando juntas na criação de uma nova terapia contra a oncocercose (também conhecida como cegueira dos rios).

Foto: Shutterstock

Fonte: Bayer

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário