fbpx

Biomm produzirá insulina glargina no Brasil

Empresa aguarda certificação de fábrica

A farmacêutica brasileira Biomm, que nasceu da cisão da antiga Biobrás e tem entre seus acionistas TMG Capital, Vinci, BNDESPar e o empresário e ex-ministro Walfrido dos Mares Guia Neto, poderá tornar-se a primeira fabricante de insulina análoga de longa duração do País.

Com a aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Glargilin, nome comercial para o biossimilar da insulina glargina que será comercializado pela empresa, a Biomm poderá dar andamento a seu plano, com a solicitação da certificação da fábrica de Nova Lima (MG), que já está pronta.

Atualmente, a insulina consumida no Brasil é importada. A insulina glargina, oferecida no Brasil por multinacionais, consiste no tratamento mais moderno de diabetes e, por ter efeito prolongado, diminui o índice de eventos de hipoglicemia.

Antes de sair a certificação da fábrica, a Biomm importará o medicamento para venda. Para isso, falta somente a autorização de preço pela Câmara de Regulação de Mercado de Medicamentos (Cmed). De acordo com a empresa, a aprovação dá acesso a um mercado estimado em mais de R$ 1 bilhão por ano e com crescimento anual de dois dígitos.

Fonte: Valor
Foto: Shutterstock

Sobre o autor

Guia da Farmácia

Premiado pela Anatec na categoria de mídia segmentada do ano, o Guia da Farmácia é hoje a publicação mais conhecida e lembrada pelos profissionais do varejo farmacêutico. Seu conteúdo diferenciado traz informações sobre os principais assuntos, produtos, empresas, tendências e eventos que permeiam o setor, além de Suplementos Especiais temáticos e da Lista de Preços mais completa do mercado.