Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez e soma 337,6 mil na pandemia

País contabilizou 13.106.058 casos e 337.364 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia

O Brasil registrou 4.211 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horasbatendo pela primeira vez a trágica marca de 4 mil óbitos anotados em um só dia e totalizando nesta terça-feira (6) 337.364 vítimas.

Com isso, a média móvel de mortes no país nos últimos 7 dias ficou em 2.775. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +22%, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta última terça (06). O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

O grande registro de óbitos do dia reflete o represamento de dados do final de semana estendido após os feriados da Páscoa.

Aos sábados, domingos e feriados, quando há equipes menores trabalhando, no entanto, é comum que os números venham menores do que durante a semana e isso resulte em represamento dos registros, verificado nos dias posteriores.

Brasil e EUA já registraram recorde de mortes por Covid-19

Além do Brasil, apenas os EUA já registraram mais de 4 mil vítimas em um único dia; em seu pior momento após as festas de fim de ano, o país norte-americano anotou 4.476 mortes no dia 12 de janeiro, de acordo com o portal Our World in Data.

Por esse parâmetro, o país com a terceira pior marca foi a Argentina, com 3.351 mortes anotadas em 1º de outubro do ano passado.

Já são 76 dias seguidos no Brasil com a média móvel de mortes acima da marca de mil; o país completa agora 21 dias com essa média acima dos 2 mil mortos por dia.

E é o décimo primeiro dia com a média acima da marca de 2,5 mil. O número voltou a subir, após quatro dias em queda.

Média de mortes dos últimos 7 dias

  • Quarta (31): 2.971 (recorde)
  • Quinta (1º): 3.119 (recorde)
  • Sexta (2): 3.006
  • Sábado (3): 2.800
  • Domingo (4): 2.747
  • Segunda (5): 2.698
  • Terça (6): 2.775

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 13.106.058 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 82.869 desses confirmados no último dia.

A média móvel nos últimos 7 dias foi de 63.143. Isso representa uma variação de -16% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de queda nos diagnósticos.

Treze estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes: ES, MG, RJ, SP, DF, MS, MT, AP, PA, CE, MA, PB, PE e PI.

Brasil, 6 de abril

  • Total de mortes: 337.364
  • Registro de mortes em 24 horas: 4.211
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 2.775 (variação em 14 dias: +22%)
  • Total de casos confirmados: 13.106.058
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 82.869
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 63.143 por dia (variação em 14 dias: -16%)

 

Estados

 

  • Subindo (13 estados e o Distrito Federal): ES, MG, RJ, SP, DF, MS, MT, AP, PA, CE, MA, PB, PE e PI
  • Em estabilidade (8 estados): PR, SC, GO, RO, TO, AL, RN e SE
  • Em queda (5 estados): RS, AC, AM, RR e BA

 

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás.

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Brasil mortes por Covid-19 por estado

Sul

  • PR: -7%
  • RS: -18%
  • SC: -1%

 

Sudeste

  • ES: +51%
  • MG: +28%
  • RJ: +104%
  • SP: +50%

 

Centro-Oeste

  • DF: +55%
  • GO: +7%
  • MS: +70%
  • MT: +26%

 

Norte

  • AC: -20%
  • AM: -26%
  • AP: +29%
  • PA: +20%
  • RO: -9%
  • RR: -24%
  • TO: +1%

 

Nordeste

  • AL: +8%
  • BA: -17%
  • CE: +36%
  • MA: +26%
  • PB: +20%
  • PE: +22%
  • PI: +19%
  • RN: +5%
  • SE: +2%

 

Fonte: G1

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário