Ibuprofeno: O que é? Como tomar? Indicações e Efeitos.

O ibuprofeno possui atividade analgésica e antitérmica. Confira a bula para mais detalhes de suas indicações, modo de uso e reações adversas.

Indicações do ibuprofeno

O ibuprofeno está indicado para alívio temporário da febre e de dores de leve a moderada intensidade, por exemplo, dor de cabeça, dor nas costas, dor muscular, cólica menstrual, dor de artrite, dor de dente; e também em casos de gripes e resfriados comuns.

Modo de ação do medicamento ibuprofeno

O ibuprofeno é um derivado do ácido fenilpropiônico, dessa forma, possui atividade analgésica e
antitérmica. Sua ação se inicia em cerca de 30 minutos após a administração, com duração de 4 a 6 horas
para efeito analgésico; e de 6 a 8 horas, para efeito antitérmico.

Contraindicações do ibuprofeno

Pacientes contraindicados:

  • Possuem hipersensibilidade, ou seja, alergia ao ibuprofeno ou a qualquer componente da fórmula, ao ácido acetilsalicílico ou a qualquer outro anti-inflamatório não-esteroidal, como diclofenaco
    e cetoprofeno, por exemplo;
  • Histórico prévio ou atual de úlcera gastrintestinal ou sangramento gastrintestinal, em outras palavras, sangramento do estômago e intestino;
  • Durante os últimos 3 meses de gravidez.

Antes de usar o medicamento

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

Antes de tudo, consulte um médico antes de usar este medicamento caso:

  • Tenha pressão alta, doença do coração ou dos rins, ou esteja tomando um diurético, cirrose hepática
    e asma;
  • Esteja em uso de qualquer outro anti-inflamatório não esteroidal (AINE), anticoagulantes ou
    qualquer outro medicamento;
  • Esteja em uso de ácido acetilsalicílico por problema do coração ou derrame, uma vez que o
    ibuprofeno pode diminuir o efeito esperado do ácido acetilsalicílico;
  • Esteja grávida ou amamentando;
  •  Seja idoso, em especial aqueles com mais de 70 anos de idade;
  • Tenha outra afecção alérgica.

Ainda assim, consulte um médico e interrompa o uso deste medicamento caso:

  • Ocorra uma reação alérgica grave, como por exemplo, vermelhidão, bolhas ou erupções na pele;
  • A febre apresente piora, ou persista por mais de 3 dias;
  • A dor apresente piora, ou persista por mais de 10 dias;
  • Ocorra dor de estômago;
  • Seja observado vômito com sangue, fezes escuras ou com sangue.

O uso contínuo deste medicamento pode aumentar o risco de doença de coração, ataque do coração, em outras palavras, infarto ou apoplexia.
Os efeitos colaterais podem ser minimizados, desde que, o medicamento seja administrado em sua dose correta e seu uso não for contínuo.

  • INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
Atenção: Este medicamento contém açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes.
Se você estiver tomando aspirina, outros AINEs, anticoagulantes ou quaisquer outros medicamentos, consulte um profissional de saúde antes de utilizar.

Interações medicamentosas do medicamento ibuprofeno

  • Entre medicamentos:

De acordo com as informações contidas na bula, confira quais medicamentos devem ser evitados o uso concomitante:

EVITAR O USO CONCOMITANTE, PRINCIPALMENTE SE FOR DE USO CRÔNICO:

  • Acido acetilsalicílico;
  • Outros AINEs, em outras palavras, anti-inflamatórios não esteroidais;
  • Corticosteroides, por exemplo, glicocorticoides, cortisol, hidrocortisona, betametasona, dexametasona, prednisolona;
  • Agentes anticoagulantes ou trombolíticos, por exemplo, varfarina, heparina;
  • Inibidores de agregação plaquetária, por exemplo, clopidogrel, ticlopidina;
  • Hipoglicemiantes orais, por exemplo, metformina ou insulina, anti-hipertensivos, por exemplo, captopril, enalapril, atenolol, propanolol e diuréticos, por exemplo, furosemida, hidroclorotiazida, tiazídicos;
  • Acido valproico, por exemplo, auranofina, aurotiomalato de sódio;
  • Ciclosporina;
  • Metotrexato;
  • Lítio;
  • Probenecida;
  • Digoxina.

De acordo com as informações contidas na bula, confira quais medicamentos são recomendados precauções o uso concomitante:

Medicamentos Complicações
Inibdores Seletivos da Recaptação da Serotonina (ISRS): fluoxetina, sertralina, paroxetina, citalopram Aumenta o risco de sangramento gastrintestinal, em outras palavras, sangramento no estômago e intestino.
Lítio Aumento da concentração plasmática de lítio.

 

  • Entre susbtância química:

De acordo com a bula do medicamento, desaconselha-se o uso concomitante com bebida alcoólica.

  • Entre alimentos:

De acordo com a bula do medicamento, a taxa de absorção do ibuprofeno pode ser retardada e a concentração de pico sérico (no sangue) reduzida quando administrado com alimentos, no entanto, sua biodisponibilidade, ou seja, fração do medicamento que atinge a corrente sanguínea não é significativamente afetada.

  • Entre exames laboratoriais:

De acordo com a bula do medicamento, o tempo de sangramento pode ser aumentado pela maioria dos AINEs (anti-inflamatórios não-esteroidais). Com o ibuprofeno este efeito pode persistir por menos de 24 horas, desde que tenha uma meia-vida curta de
aproximadamente 2 horas.

Armazenamento do medicamento

Aspectos físicos e características organolépticas:

  • Comprimido revestido de cor marrom-rosada com faces polidas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Modo de uso do ibuprofeno

  • Deve ser administrado por via oral na dose recomendada de 1 ou 2 comprimidos. Se necessário, esta
    dose pode ser repetida com intervalo mínimo de 4-6 horas;
  • Não exceder o total de 6 comprimidos (ou 1200mg) em um período de 24 horas;
  • Pode ser administrado juntamente com alimentos.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu profissional da saúde.
Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Em casos de esquecimento da dose

  • Como este medicamento é tomado quando necessário (ver o item 1. Indicações), então, pode não haver um esquema posológico a ser seguido;
  • Caso tenha sido prescrito e você esqueça de tomar no horário estabelecido, tome-o assim que lembrar. Entretanto, seestiver perto do horário de tomar a próxima dose, pule a dose esquecida e tome a próxima, continuando normalmente o esquema de doses recomendado pelo seu médico;
  • Não tome uma dose dupla afim de compensar a dose esquecida e não exceda a dose recomendada para cada dia.

Em caso de dúvidas, procure orientação do Profissional da saúde.

Reações adversas

Infecções e infestações: meningite asséptica, em outras palavras, inflamação não infecciosa da meninge, meningite, em outras palavras, inflamação das meninges).

 

Eventos cardíacos: disfunção cardíaca, infarto do miocárdio, ou seja, do coração, angina
pectoris, ou seja, dor e aperto no peito.
Sangue e sistema linfático: agranulocitose, anemia aplástica, eosinofilia, anemia hemolítica (eventualmente Coombs positivo), neutropenia, pancitopenia, trombocitopenia com ou sem púrpura, e inibição da agregação plaquetária. Efeitos vasculares: hipertensão, ou seja, pressão alta.

 

Sistema imune: hipersensibilidade, reação anafilática (reação alérgica generalizada). Local de administração: edema, edema facial, inchaço, e edema periférico, ou seja, inchaço nas extremidades.
Distúrbios respiratórios, torácico e mediastinal: asma, broncoespasmo (constrição das vias aéreas
causando dificuldade para respirar), dispneia (falta de ar) e chiado.
Trato gastrintestinal: dor abdominal, distensão abdominal, doença de Crohn (doença
inflamatória intestinal), colite (inflamação no intestino), constipação (prisão de ventre), diarreia,
dispepsia (indigestão), flatulência (gazes), gastrite (inflamação do estomago), hemorragia
gastrintestinal (sangramento do estomago e/ou intestino), perfuração gastrintestinal (perfuração do
estomago e/ou intestino), úlcera gastrintestinal (úlcera no estomago e/ou intestino), hematêmese
(vomito com sangue), melena (fezes escuras), úlcera na boca, náusea, dor abdominal superior e
vomito.
Desordens mentais: nervosismo. Hepatopatias: transtorno hepático (fígado), função hepática anormal, em outras palavras, disfunção do
fígado, hepatite (inflamação do fígado) e icterícia, ou seja, pele amarelada.
Sistema nervoso: tontura (desequilíbrio), dor de cabeça, acidente vascular cerebral. Pele e tecido subcutâneo: edema angioneurótico (inchaço nas partes mais profundas da pele), dermatite bolhosa (bolhas na pele), necrólise epidérmica tóxica (desprendimento em camadas da parte superior da pele), eritema multiforme (distúrbio da pele resultante de uma reação alérgica), edema facial (inchaço da face), erupção cutânea, erupção
maculopapular (pele avermelhada), prurido (coceira), púrpura (manchas causadas por extravasamento de sangue na pele), Síndrome de Stevens-Johnson (erupção da pele grave) e urticária (alergia na pele), Reação a Medicamentos com Eosinofilia e Sintomas Sistêmicos, pustulose exantemática generalizada aguda.
Visão: deficiência visual e distúrbio da visão. Distúrbios renais e urinários: hematúria, nefrite túbulo-intersticial (NTI), disfunção renal,
síndrome nefrótica, proteinuria e necrose papilar renal.
Ouvido e labirinto: tinitus (zumbido) e vertigem (tontura). Investigações: diminuição de hematócritos, diminuição da hemoglobina.

 

Informe ao seu profissional da área da saúde o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento ao consumidor.

Superdose

Conforme dados da bula do medicamento, se usar uma quantidade grande do medicamento, procure imediatamente um serviço médico.

Portanto, os seguintes sinais e sintomas podem estar associados com uma superdosagem de ibuprofeno:

  • Doenças do metabolismo e da nutrição: Hipercalemia, acidose metabólica.
  • Doenças do sistema nervoso: tonturas, sonolência, dor de cabeça, perda de consciência, convulsões.
  • Afecções do ouvido e do labirinto: vertigem.
  • Vasculopatias: Hipotensão.
  • Distúrbios respiratórios, torácicos e do mediastino: dispneia, depressão respiratória.
  • Desordens gastrintestinais: dor abdominal, náusea, vômito.
  • Afecções hepatobiliares: função hepática anormal.
  • Distúrbios renais e urinários: insuficiência renal.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e
leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

  • Estudo clínico para profissionais da saúde

Resultados de eficácia

O uso de ibuprofeno como analgésico e antitérmico encontra-se muito bem estabelecido, dispondo de boa documentação científica, com substancial volume de estudos clínicos, que por fim, comprovam sua eficácia e segurança.

Características farmacológicas

Propriedades Farmacodinâmicas

Grupo farmacoterapêutico: Derivados do ácido propiónico: Anti-Inflamatório Não Esteróide (AINE)
Código ATC: M01AE01

Mecanismo de ação:

O ibuprofeno é um derivado do ácido fenilpropiónico AINE, que por fim, demonstrou eficácia pela inibição da síntese de prostaglandinas.
Como resultado, em humanos, o ibuprofeno reduz a dor inflamatória e a febre.
A sua ação se inicia em cerca de 30 minutos após a administração e o tempo de duração da ação analgésica é de 4 a 6 horas e de sua ação antitérmica, de 6 a 8 horas.

Propriedades Farmacocinéticas

O ibuprofeno é rapidamente absorvido pelo trato gastrointestinal, então, a concentração plasmática máxima é alcançada após 0,75 horas a 1,5 horas.

Quando tomados com alimentos, os níveis máximos são observados após 1 hora a 2 horas com comprimidos convencionais revestidos por película.

  • Taxa de ligação às proteínas plasmáticas:

A ligação às proteínas ibuprofeno é de aproximadamente 99%. Após uma dose oral, o ibuprofeno é 75% a 85% excretado na urina durante as primeiras 24 horas (principalmente na forma de 2 metabolitos), sendo o restante eliminado nas fezes após a excreção na bílis. Em conclusão, a excreção está completa em 24 horas.

  • Tempo de meia vida:

A vida meia do ibuprofeno no plasma é de aproximadamente 2 horas.
A vida meia de eliminação em indivíduos saudáveis e pessoas com doença hepática e renal é de 1,8 horas a 3,5 horas. Por fim, há evidências de que o ibuprofeno aparece no leite materno em concentrações muito baixas.

Outros medicamentos que possuem ibuprofeno em sua composição

Formas farmacêuticas

Fabricantes

  • Aché;
  • Boehringer;
  • Cifarma;
  • Cimed;
  • Geolab;
  • Hypera;
  • Legrand;
  • Medley;
  • Medquímica;
  • Multilab;
  • Natulab;
  • Neoquímica;
  • Pfizer;
  • Prati Donaduzzi;
  • Teuto;
  • Vitamedic;
  • Zambon.

Fonte: Guia da Farmácia, com base nas informações extraídas da bula do medicamento de referência Advil® –  versão para pacientes e versão para profissionais da saúde.

O conteúdo desta bula foi extraído manualmente da bula original, sob supervisão técnica da farmacêutica responsável: Dra. Bruna Giannocaro Borges CRF/SP 95353. Consulte a bula original. Última atualização: 08 de Janeiro de 2021

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print