Campanha Março Lilás traz alerta sobre a importância do exame preventivo do HPV

Segundo o INCA, o câncer de colo de útero é o terceiro mais incidente no Brasil

O mês de março marca um período de atenção especial à saúde das mulheres através da Campanha Março Lilás, ação de Conscientização e Combate ao Câncer de Colo de Útero, que tem como objetivo conscientizar e estimular a população para os cuidados de prevenção, além de alertar para os principais sinais e sintomas que devem direcionar a mulher a buscar ajuda médica.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), excluídos os tumores de pele não melanoma, o câncer de colo de útero é o terceiro tipo mais incidente entre mulheres e a quarta causa de morte de mulheres pela doença no Brasil.

Dessa forma, então, todas as mulheres com vida sexual ativa precisam anualmente fazer seu check-up ginecológico e o preventivo (ou exame papanicolau).

Esse exame muito simples é o principal método de rastreio ou detecção do câncer de colo de útero. Ele está diretamente ligado à infecção pelo HPV.

Por isso é muito importante que você exija o uso de preservativos ou faça uso da camisinha feminina.

Hoje também há disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) e em clínicas particulares a vacina contra o HPV (sigla em inglês para Papilomavírus Humano) é um vírus que infecta a pele ou mucosas (oral, genital ou anal) das pessoas.

HPV

De acordo com a médica ginecologista Dra. Flávia do Vale, Obstetra e coordenadora da Maternidade do Hospital Icaraí na maioria das vezes esse câncer é precedido por uma lesão ocasionada pelo HPV.

“Essa lesão se desenvolve antes do câncer aparecer. Normalmente é totalmente curável, mas se não tratada, ela pode acabar se desenvolvendo em um câncer após vários anos”, alerta a médica lembrando que o exame preventivo é essencial e deve ser feito regularmente, mesmo que as mulheres estejam vacinadas contra o HPV.

“Esse exame é capaz de identificar as lesões precursoras, ou seja, aquelas lesões no colo do útero, antes que elas se tornem o câncer”, explica.

Tratamento

De acordo com a Dra. Flávia, o tratamento pode ser, portanto, realizado com radioterapia, quimioterapia e até mesmo cirurgia dependendo do estágio da doença.

“A grande importância de se fazer o preventivo anualmente é que as lesões que estão no colo antes que se tornarem o câncer são facilmente tratadas com a cirurgia da retirada apenas da lesão”, explica lembrando também que é importante que desde cedo, as meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos tomem a vacina do HPV.

Dermacyd indica como melhorar saúde íntima 

Fonte:  Obstetra e coordenadora da Maternidade do Hospital Icaraí, Dra. Flávia do Vale

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário