Casos de diabetes no Brasil aumentam 26,61% em 10 anos

Atualmente o Brasil ocupa a sexta posição entre os países com o maior número de pessoas com a doença

Dados do Atlas do Diabetes divulgados na última segunda-feira (6) apontam um aumento de 26,61% no número de pacientes com a doença no Brasil, entre 2011 e 2021.

Atualmente o Brasil ocupa a sexta posição entre os países com o maior número de pessoas com a doença.

Ee a previsão é que até 2045 o país passe de 15.7 milhões para 23.2 milhões de pessoas com diabetes, um aumento de 47,7%.

Apenas em Curitiba, na capital do Paraná, o número de pessoas diagnosticadas com diabetes subiu 17% no ano passado.

Em comparação, então, com 2019, segundo dados da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel).

Já em 2020, 8,2% da população de Curitiba afirmava ter sido diagnosticada com a doença.

Fazendo, então, com que a cidade subisse do 11º lugar em 2019 para a 7º colocação no ranking de capitais com o maior número de casos de diabetes do país.

Outro dado importante que aparece na Atlas é que o custo estimado do diabetes no Brasil é de 42,9 bilhões de dólares por ano.

Ficando atrás apenas da China e Estados Unidos, com US$ 165,3 bi e US$ 379,5 bi, respectivamente.

O médico endocrinologista e presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes no Paraná (SBD-PR), André Vianna, explica que por ser uma doença que não apresenta sintomas em sua fase inicial, o diabetes é difícil de ser diagnosticado.

Doença silenciosa

A nova edição do Atlas estima que só no Brasil cerca de 5 milhões de pessoas não saibam que estão com diabetes.

“A alta incidência de casos de diabetes no país está diretamente relacionada à obesidade, já que o diabetes tipo 2, responsável por mais de 90% dos casos de diabetes no mundo, surge com o acúmulo da gordura abdominal”, afirma André Vianna.

Ainda de acordo com ele, a prevalência da obesidade está aumentando nos países em desenvolvimento.

Principalmente no Brasil porque a alimentação de baixa qualidade acaba sendo mais barata e, consequentemente, mais acessível para parte da população.

“Somado a isso, há a falta de atividade física e sedentarismo, o que contribui para o excesso de peso, podendo resultar em um quadro de diabetes 2”, diz Vianna.

De acordo com o levantamento apresentado no Atlas, cerca de 31,9% da população brasileira com diabetes não sabe que tem a doença. Isso porque a DM2 não apresenta sintomas na maior parte das vezes, e pode permanecer assim por anos, sem que a pessoa seja diagnosticada.

Exame de glicemia

A recomendação médica é que pessoas com mais de 40 anos façam o exame de glicemia anualmente para identificar a doença.

No entanto, para aqueles que apresentam um quadro de obesidade ou excesso de peso, o ideal, então, é iniciar os exames mais cedo, antes dos 40.

Vida saudável

O médico endocrinologista explica que as palavras-chaves para conter o avanço do diabetes no Brasil são alimentação saudável e prática regular de atividade física.

“O principal ponto para desacelerar a incidência de casos de diabetes no país é a implementação de políticas públicas que incentivem e viabilizem uma alimentação saudável para toda a população, junto com a prática de atividade física. A educação é muito importante para que as pessoas entendam que hábitos saudáveis são essenciais para cuidar da saúde”, finaliza.

Incidência de diabetes cresce 16% entre 2019 e 2021 

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD)

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário