fbpx

Casos de sarampo dobram em um ano, alerta OMS

Ainda hoje, tripulação de navio com rota Santos/Santa Catarina foi vacinada por registrar casos da doença

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que as infecções por sarampo tenham dobrado em um ano no mundo, em meio a severos e prolongados surtos em países pobres e ricos. A agência das Nações Unidas pediu para Estados-membros fecharem as lacunas da cobertura de vacinas, após relatos anteriores de que uma estimativa de 110 mil pessoas morreram em 2017 da doença altamente infecciosa, mas facilmente evitável.

Além de ser possivelmente fatal, sintomas do sarampo incluem erupções cutâneas, cegueira e inflamação do cérebro. O vírus pode ser transmitido facilmente através de espirros e tosses, além de sobreviver horas em uma gota d’água.

Casos da doença dobraram em 2018

A diretora de imunização, vacinas e biológicos na OMS, Katherine O’Brien, destacou que, apesar disso, mortes por sarampo caíram 80%, “provavelmente salvando cerca de 21 milhões de vidas” neste período. Em meados de janeiro deste ano, a OMS havia tomado ciência de 229.068 casos relatados de sarampo durante 2018, em 183 Estados-membros. Estados têm até abril para apresentar dados sobre casos da doença no ano anterior.

O número é quase o dobro dos 115.117 casos relatados no mesmo período no ano de 2017. A preocupação da OMS é baseada no fato de que o número final de infecções em 2017 subiu para 173.330. “Por conta de atrasos em relatos e surtos no final de 2018, esperamos que este número aumente, assim como aconteceu nos anos anteriores”, afirmou a agência em comunicado.

Surtos de sarampo no Brasil

Hoje (20) mais de 10 mil passageiros e tripulantes do navio MSC Seaview serão vacinados contra o sarampo pela Prefeitura de Santos e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A imunização está sendo feita na embarcação que atracou no Porto semana passada e retornará a Santos após passar por Camburiú (SC).

Seis casos da doença foram confirmados após análise de exames pelo Instituto Adolfo Lutz, na manhã desta terça-feira (19).

Segundo dados do Ministério da Saúde, 49% dos municípios não atingiram a meta de vacinar 95% do público-alvo contra o sarampo. A situação é alarmante sobretudo em cidades do Amazonas, Roraima e Pará, onde o vírus está circulando.

A vacinação é a estratégia mais eficaz para evitar a infecção. As doses são oferecidas gratuitamente nos postos de saúde. É possível encontrar duas modalidades da vacina: a tetravalente e a trivalente, indicadas para os bebês de 15 meses de vida.

Ao longo do ano passado, 10,3 mil casos da doença foram confirmados, 90% deles no Amazonas. Neste ano, três infecções foram detectadas. Agora, além do tratamento, os técnicos do ministério também trabalham para identificar o padrão de circulação do vírus e assim determinar quais são as áreas mais vulneráveis.

Fontes: OMS/ Portal do Governo Federal/ Tribuna de Santos

Foto: Shutterstock

OMS lista as 10 maiores ameaças à saúde global em 2019

Deixe um comentário