fbpx

Covid-19: como a chegada ou não da vacina afeta o varejo farmacêutico

Abrafarma Future Trends 2020 começou a rodada de debates discutindo o futuro do setor diante da Covid-19

Considerando os aprendizados dos últimos meses de pandemia, independentemente do cenário (com ou sem vacina), a demanda do varejo farmacêutico não será impactada de forma significativa, segundo análise do VP Latam da Close-Up International, Paulo Paiva, durante o Abrafarma Future Trends, realizado hoje (09).

Nesse sentido, o evento, desenvolvido pela Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), e que está entre os mais importantes do varejo nacional, trouxe, no primeiro dia, uma análise sobre o que esperar para o varejo farmacêutico entre 2020 e 2021, considerando uma série de cenários.

O cenário em que teremos vacina e imunização lenta tende a ser o mais provável no médio e longo prazo. A vacina tem alta chances de ser efetiva, mas a distribuição e índices de imunização são os fatores relevantes e de alto impacto de sucesso”, analisa Paiva.

Ademais, o executivo traçou três cenários possíveis para o varejo farmacêutico para os próximos anos considerando uma maior ou menor disponibilidade de uma vacina contra a Covid-19. Acompanhe:

Como fica o cenário para a saúde e varejo farmacêutico sem vacina?

  • Em primeiro lugar, haverá permanência do isolamento social, porém apenas para um nicho menor da população (população com condições de manter o home office).
  • Segue o maior impacto para aqueles pontos de vendas (PDVs) de grandes redes, sobretudo entre as localizadas em centros empresariais.
  • A relação representantes X médicos e pacientes X médicos deve ter intensificação da visita digital e consulta digital.
  • Primordialmente, a expectativa é a de que a população atinja a imunidade ‘de rebanho’ de forma mais rápida.

Como fica o cenário para a saúde e varejo farmacêutico com vacina funcionando parcialmente?

  • Permanência do isolamento social, porém apenas para um nicho menor da população (população com condições de manter o home office).
  • Redução gradual do isolamento social durante todo o ano de 2021.
  • A demanda nas grandes redes aumentará gradualmente nos centros empresariais.
  • Decerto, a relação entre ‘representantes X médicos’ e ‘pacientes X médicos’ deve ter intensificação da visita digital e consulta digital em 2021.

Como fica o cenário para a saúde e varejo farmacêutico com vacina funcionando totalmente?

  • Espera-se a extinção do isolamento social, com o retorno da atividade econômica no mesmo nível pré- pandemia
  • A relação entre representantes X médicos e pacientes X médicos deve ter intensificação da visita digital e consulta digital em 2021.
  • Enfim, a demanda nas grandes redes aumentará gradualmente nos grandes centros empresariais.

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: divulgação

Legados da pandemia para o varejo farmacêutico

Deixe um comentário