CFF lança pesquisa para vocabulário farmacêutico em libras

Estudo tem o objetivo de identificar os termos mais utilizados na prática clínica durante o atendimento

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) disponibiliza uma pesquisa on-line para a seleção de termos que serão utilizados na publicação Vocabulário Terminográfico Farmacêutico em Libras – “FarmaLibras”. O formulário é dirigido a farmacêuticos e tem objetivo de identificar os termos mais utilizados na prática clínica durante o atendimento ao paciente, à família e à comunidade.

Ademais, além da fase de mapeamento, o projeto “FarmaLibras” ainda inclui não apenas a criação e a documentação, como também o registro de léxicos de sinais-termos farmacêuticos da libras. “Com essa ferramenta em mãos poderemos colaborar para a orientação efetiva a população surda. Assim, orientando acerca do uso consciente de medicamentos, expandindo o léxico de sinais-termos da área farmacêutica. Além disso, poderemos ainda contribuir para a formação técnica farmacêutica de surdos”, explica a coordenadora do projeto, Deuzilane Muniz Nunes.

Acesse o formulário do Vocabulário Terminográfico Farmacêutico em Libras e participe – http://bit.ly/2m7gwDc

CFF esclarece dúvidas sobre responsabilidade técnica em farmácias

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) publicou um comunicado no portal a entidade esclarecendo algumas dúvidas sobre a responsabilidade técnica de farmácias e drogarias. Assim sendo, confira o informe:

  • O julgamento do Recurso Extraordinário nº 1.156.197/MG, no Supremo Tribunal Federal (STF), que versa sobre a possibilidade ou não de assunção de responsabilidade técnica por “técnicos em farmácia” em drogarias, encontra-se, contudo, pendente de julgamento sobre o mérito. Não há previsão de data para que o tema seja apreciado pelos ministros.
  • A Lei 13021/14 está em pleno vigor. Ela foi aprovada por unanimidade, no Congresso Nacional, e é uma conquista da categoria e da sociedade, alcançada com o trabalho do Conselho Federal de Farmácia (CFF) e do Fórum Nacional de Luta pela Valorização da Profissão Farmacêutica. Nela, é clara no seu art. 5º, que “as farmácias de qualquer natureza requerem, obrigatoriamente, para seu funcionamento, a responsabilidade e a assistência técnica de farmacêutico habilitado na forma da lei”.
  • O Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRF-MG) é, assim, parte única no processo, mas o Sistema CFF/CRFs continua a postos em defesa da categoria e da Lei 13.021/14. Desse modo, segue confiante no conhecimento e sabedoria dos Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que têm a obrigação de amparar suas decisões nos princípios constitucionais e na legislação vigente no País.
  • Inúmeros têm sido os processos na justiça contra a profissão farmacêutica. Ademais, na maioria deles, o Sistema CFF/CRFs tem saído vitorioso, graças à vigilância e ao empenho de suas assessorias jurídicas. A mesma vigilância e o mesmo empenho têm sido, igualmente, dispensados a esse processo.

Foto: Shutterstock
Fonte: CFF

Leia também: Anvisa lança a 6ª edição da Farmacopeia Brasileira

 

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário