fbpx

CFF lança pesquisa para vocabulário farmacêutico em libras

Estudo tem o objetivo de identificar os termos mais utilizados na prática clínica durante o atendimento

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) disponibiliza uma pesquisa on-line para a seleção de termos que serão utilizados na publicação Vocabulário Terminográfico Farmacêutico em Libras – “FarmaLibras”. O formulário é dirigido a farmacêuticos e tem objetivo de identificar os termos mais utilizados na prática clínica durante o atendimento ao paciente, à família e à comunidade.

Ademais, além da fase de mapeamento, o projeto “FarmaLibras” ainda inclui não apenas a criação e a documentação, como também o registro de léxicos de sinais-termos farmacêuticos da libras. “Com essa ferramenta em mãos poderemos colaborar para a orientação efetiva a população surda. Assim, orientando acerca do uso consciente de medicamentos, expandindo o léxico de sinais-termos da área farmacêutica. Além disso, poderemos ainda contribuir para a formação técnica farmacêutica de surdos”, explica a coordenadora do projeto, Deuzilane Muniz Nunes.

Acesse o formulário do Vocabulário Terminográfico Farmacêutico em Libras e participe – http://bit.ly/2m7gwDc

CFF esclarece dúvidas sobre responsabilidade técnica em farmácias

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) publicou um comunicado no portal a entidade esclarecendo algumas dúvidas sobre a responsabilidade técnica de farmácias e drogarias. Assim sendo, confira o informe:

  • O julgamento do Recurso Extraordinário nº 1.156.197/MG, no Supremo Tribunal Federal (STF), que versa sobre a possibilidade ou não de assunção de responsabilidade técnica por “técnicos em farmácia” em drogarias, encontra-se, contudo, pendente de julgamento sobre o mérito. Não há previsão de data para que o tema seja apreciado pelos ministros.
  • A Lei 13021/14 está em pleno vigor. Ela foi aprovada por unanimidade, no Congresso Nacional, e é uma conquista da categoria e da sociedade, alcançada com o trabalho do Conselho Federal de Farmácia (CFF) e do Fórum Nacional de Luta pela Valorização da Profissão Farmacêutica. Nela, é clara no seu art. 5º, que “as farmácias de qualquer natureza requerem, obrigatoriamente, para seu funcionamento, a responsabilidade e a assistência técnica de farmacêutico habilitado na forma da lei”.
  • O Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRF-MG) é, assim, parte única no processo, mas o Sistema CFF/CRFs continua a postos em defesa da categoria e da Lei 13.021/14. Desse modo, segue confiante no conhecimento e sabedoria dos Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que têm a obrigação de amparar suas decisões nos princípios constitucionais e na legislação vigente no País.
  • Inúmeros têm sido os processos na justiça contra a profissão farmacêutica. Ademais, na maioria deles, o Sistema CFF/CRFs tem saído vitorioso, graças à vigilância e ao empenho de suas assessorias jurídicas. A mesma vigilância e o mesmo empenho têm sido, igualmente, dispensados a esse processo.

Foto: Shutterstock
Fonte: CFF

Leia também: Anvisa lança a 6ª edição da Farmacopeia Brasileira

 

Deixe um comentário