CFF pede apoio aos conselhos regionais para acompanhamento da vacinação

CFF sugere a criação de canais para recebimento de denúncias de irregularidades, seja por whatsapp, e-mail ou outros meios de comunicação

Diante da escassez de vacina contra Covid-19 e das denúncias amplamente divulgadas pela imprensa, de desrespeito às regras para a vacinação do grupo prioritário para imunização na primeira etapa, grupo este que inclui os farmacêuticos, o Conselho Federal de Farmácia (CFF) solicitou formalmente aos conselhos regionais de Farmácia o acompanhamento mais próximo da operacionalização da campanha de imunização pelos gestores locais. 

No ofício encaminhado aos CRFs na última sexta-feira (22), o CFF sugere também a criação de canais para recebimento de denúncias de irregularidades, seja por whatsapp, e-mail ou outros meios de comunicação.

As denúncias recebidas deverão ser encaminhadas às autoridades competentes.

O CFF continuará a interlocução com o Ministério da Saúde (MS) pela garantia da imunização para todos os farmacêuticos, demais trabalhadores da saúde e a população, respeitando as prioridades definidas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI)”, diz o texto, assinado pelo presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João.

Manifesto 

Essa é mais uma medida do CFF no sentido de garantir o cumprimento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.  

A saber, na última terça-feira (26) o CFF e a Sociedade Brasileira de Farmacêuticos e Farmácias Comunitárias (SBFFC) divulgaram um manifesto aos gestores públicos.

No documento, as entidades defendem o respeito ao documento do MS, que inclui os farmacêuticos e demais colaboradores das farmácias e drogarias na prioridade para a imunização.

O manifesto foi encaminhado aos conselhos nacionais de Secretários de Saúde (Conass) e de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), aos gestores estaduais e municipais e à Frente Nacional de Prefeitos.

As farmácias prestam serviços essenciais, e por isso permanecem de portas abertas desde o início da pandemia. Farmacêuticos e demais colaboradores estão expostos a um alto risco de contaminação, pois atendem toda a população, sem exclusão. E da mesma forma que outros ambientes de saúde, as farmácias sofrem com a baixa de funcionários provocada pela Covid-19”, argumentam as entidades.

Fonte e foto: CFF

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário