Cinco dicas de planejamento estratégico

Gestor deve pensar em cliente e colaborador

Desenvolver um planejamento estratégico requer estudo, análise, cálculos e previsões. Mas todo o trabalho pode ser perdido se as metas não forem perseguidas de maneira engajada por toda a equipe. Confira alguns tópicos que devem estar na cabeça dos gestores ao pensar em todo o planejamento:

1. O que impede a alta performance da equipe?

A falta de entendimento do propósito da companhia e de qual é o papel do colaborador dentro do negócio são os maiores responsáveis pela falta de engajamento.

2. Cada colaborador está no lugar certo e fazendo a coisa certa?

Para que a empresa funcione de maneira fluida, cada pessoa deve saber o propósito de seu cargo, qual a sequência de resultados esperados, com qual qualidade e ritmo de atuação.

De acordo com o sócio da Alliance Coaching, Silvio Celestino, cabe ao líder inspirar seus colaboradores no caso de falhas. Para isso, é preciso dar feedbacks e, nos casos em que essas competências não desenvolvem o profissional, substituí-lo.

3. Os meus colaboradores estão felizes?

“Cuidado para não tomar a motivação somente sob o ponto de vista de pessoas extrovertidas, pois são elas que a expressam de maneira mais perceptível. Um introvertido, quando está em silêncio e compenetrado, pode estar mais motivado do que todas as pessoas barulhentas à sua volta”, frisa Celestino.

4. O atendimento ao cliente é excelente?

O principal ponto de experiência do cliente é o contato com o funcionário. Portanto, os colaboradores devem saber se comportar, principalmente nas situações em que o consumidor está enfrentando um problema, para solucionar de maneira adequada e gerar uma experiência positiva.

5. Consigo aumentar a minha produtividade?

Para isso, é preciso definir as estratégias e objetivos com a participação dos funcionários mais experientes, que estão sempre em contato com os clientes. Em seguida, é necessário treinar a equipe, explicar as estratégias e os objetivos de vendas, além de desenvolver e criar incentivos para que o time se engaje.

Fonte: Guia da Farmácia edição 305 – por Flávia Corbó
Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário