Cinco maneiras de prevenir as escaras

As lesões na pele que aparecem em cadeirantes ou pacientes acamados podem ser evitadas com medidas simples

Você sabe o que são escaras? Escara é o nome popular para “lesão por pressão” ou “úlceras de decúbito”, um tipo de lesão na pele que acontece, principalmente, com pessoas que ficam por muito tempo em uma mesma posição. A falta de mobilidade leva à dificuldade de irrigação do sangue e de nutrientes em determinada área do corpo, causando feridas de difícil cicatrização.

Geralmente, cadeirantes e pessoas acamadas sofrem com a pressão em regiões de proeminência óssea. Ou seja, por ficarem muito tempo na mesma posição, o osso pressiona a pele a ponto de causar feridas. O atrito com a cama na hora de movimentar o paciente também pode machucar a pele. Os principais locais atingidos são a cabeça, costas, articulação do quadril, nádegas, cotovelos e calcanhares.

Desse modo, é importante informar sobre esse tipo tão comum de ferida e, em especial, ressaltar que é possível preveni-las.

Confira algumas dicas para evitar as escaras:

  1. Movimente o corpo

A movimentação é imprescindível para aliviar a pressão do corpo. É preciso mudar a posição da pessoa no leito a cada 2 horas. Esse procedimento é chamado de “mudança de decúbito”. No caso de cadeirantes, é possível apoiar o peso do corpo nos braços por alguns segundos para que a pressão na região sacral seja aliviada.

  1. Hidrate a pele

Outra dica valiosa é sempre hidratar a pele após a higienização. A pele seca é mais suscetível ao rompimento e surgimento das escaras. A hidratação contínua é uma forte aliada.

  1. Evite fricções

A pele de pacientes com mobilidade reduzida tende a ser mais sensível, por isso os movimentos bruscos devem ser evitados. Durante a movimentação, nunca arraste a pessoa sobre a cama. Isso pode causar traumas à pele e colaborar para o surgimento das feridas.

  1. Vermelhidão ou hematoma?

As lesões por pressão iniciam com uma vermelhidão localizada e podem evoluir para feridas graves e profundas. Assim, a pele deve ser constantemente monitorada. Qualquer alteração na coloração da pele ou sinal de lesão, procure um médico.

  1. Fisioterapia ativa e passiva

A fisioterapia auxilia tanto na movimentação dos pacientes, como no monitoramento da pele. Além disso, o bem estar do paciente tende a melhorar com a presença de um profissional.

 

Foto: Shutterstock

Fonte: Vuelo Pharma

 

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário