Clínicas privadas brasileiras negociam compra da vacina Covaxin da Índia

Cerca de 5 milhões de doses da vacina Covaxin estão sendo negociadas. A expectativa do setor é de que as doses estejam disponíveis no mercado nacional em março

A Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas (ABCVAC) informou que negocia com o laboratório Bharat Biotech, da Índia, a aquisição de cinco milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.

A vacina indiana se chama Covaxin.

A expectativa do setor é de que as doses estejam disponíveis no mercado nacional já em março de 2021, num cenário otimista.

O presidente da ABCVAC, Geraldo Barbosa, informou que já foi assinado um memorando de intenção entre a associação e o laboratório, na qual foi manifestado o interesse na compra das vacinas.

Nesta segunda-feira(4), representantes da associação das clínicas particulares viajam para a Índia.

Lá, visitam o laboratório, para conhecer a capacidade de produção e seguir com as tratativas da compra.

Registro no Brasil

A empresa indiana já realizou procedimentos junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para submissão contínua dos resultados da vacina, etapa necessária para o registro no Brasil.

Em nota, o órgão regulador brasileiros confirmou que o laboratório Bharat Biotech fez, então, um primeiro contato para iniciar o procedimento de submissão continua.

“Este procedimento de submissão contínua é restrito a empresas que possuem ensaio clínico em condução aqui no Brasil. Ocorre que esta vacina [da Bharat Biotech]não está sendo testada no Brasil”, informou a Anvisa.

“A Gerência Geral de Medicamentos da Anvisa já entrou em contato com representantes do laboratório no Brasil e se colocou à disposição para realizar uma reunião e prestar esclarecimentos.”

Uso emergencial autorizado na Índia

A vacina Covaxin obteve no último dia 2 (sábado) a recomendação para seu uso emergencial na Índia pelas autoridades de saúde do país.

Doses da vacina

A vacina, administrada em duas doses com intervalo de duas semanas entre elas, induziu um anticorpo neutralizante, provocando, dessa maneira, uma resposta imune.

Levando, assim, a resultados eficazes em todos os grupos de controle.

E, sobretudo, sem eventos adversos graves relacionados à vacina.

Na última fase antes da liberação para uso emergencial, ela foi aplicada em 26 mil voluntários em 22 localidades da Índia.

Assim, a Bharat Biotech se comprometeu em fornecer 100 milhões de doses para o governo indiano, das 300 milhões que tem de capacidade produtiva.

A farmacêutica afirma, no entanto, que já tem prontas 10 milhões de doses para a aplicação em uso emergencial.

Contudo, o presidente da ABCVAC, Geraldo Barbosa, não soube informar, assim, quanto deve custar a dose na rede particular brasileira.

A tecnologia usada nesta vacina permite armazenagem em temperaturas entre 2°C e 8°C.

Portanto, a projeção é de que sua validade contra a Covid-19 seja, portanto, de 24 meses.

A ABCVAC tem 200 associadas que, de acordo com a entidade, representam 70% do mercado privado nacional.

Anvisa atualiza guia de uso emergencial de vacinas 

Fonte: CNN Brasil

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário