CMED não autorizou o reajuste de medicamentos

A CMED não autorizou qualquer reajuste de medicamentos. Mercado farmacêutico aguarda o comunicado oficial

Hoje (15), alguns veículos de imprensa informaram, equivocadamente, que o governo federal autorizou o reajuste de até 4,88% aos medicamentos e que o mesmo já poderia ser aplicado pelas farmacêuticas, em função da publicação da Resolução CTE-CMED nº 3, de 12 de março de 2021.

Contudo, a Câmara de Regulação de Mercado de Medicamentos (CMED) não autorizou oficialmente qualquer reajuste, apenas divulgou o Fator Y (um dos critérios de composição para o ajuste de preços de medicamentos) que assumiu, para o ano de 2021, o valor de 4,88%.

Outros fatores também são contemplados, a exemplo do relativo a produtividade (Fator X) e o de ajuste de preços relativos intrassetor (Fator Z), tornando necessária a composição de todas as variáveis para cálculo matemático do índice, que tem como objetivo principal a reposição das perdas incorridas pelas indústrias farmacêuticas produtoras no ano anterior.

O índice de reajuste de preços dos medicamentos, anualmente divulgado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), segue estritamente o estabelecido pela Lei no 10.742/03 e independe de negociações entre o governo e indústria.

Assim, o mercado aguarda posicionamento oficial da CMED sobre o assunto.

 

Anvisa atualiza critérios para prescrição, dispensação, controle, embalagem e rotulagem 

 

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário