Combinação de medicamentos pode aumentar sobrevida de pacientes com melanoma

Estudo foi desenvolvido pela Pierre Fabre e Array BioPharma

O melanoma é o câncer de pele mais agressivo, sendo o melanoma metastático o mais grave e potencialmente falta, associado a baixas taxas de sobrevida, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Para ajudar esses pacientes, foi desenvolvido o estudo Columbus (desenvolvido pela Pierre Fabre e Array BioPharma), que tenta provar que a combinação de dois fármacos é benéfica contra a doença. “Temos o prazer de apresentar esses novos dados que se baseiam em análises dos dados do Columbus e reforçam nossa crença de que o encorafenibe e o binimetinibe podem ser uma nova opção de tratamento promissora para pacientes com melanoma avançado BRAF-mutado”, afirmou o professor do Departamento de Dermatologia da Universidade de Zurique e principal investigador e autor do estudo, Dr. Reinhard Dummer.

Columbus é um estudo multicêntrico, randomizado, aberto de fase III em pacientes com melanoma avançado/metastásico com BRAF-mutado. Ele mostrou sobrevida global mediana de 33,6 meses entre aqueles tratados com encorafebine e binimetinibe, comprado aos 16,9 meses para os pacientes que receberam vemurafenibe em monoterapia.

Fonte: Assessoria de Imprensa Pierre Fabre (Kubix Estratégia & Comunicação)
Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário