Comitê internacional pede que Anvisa retome testes da Coronavac

A Anvisa suspendeu a pesquisa na noite de segunda, dia 9, alegando não ter recebido informações suficientes para descartar a relação do evento adverso com a vacina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que no dia 10 recebeu o relatório do Comitê Internacional Independente do estudo da Coronavac necessário para que a agência retome os testes da vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

O comitê é formado por especialistas de fora do Brasil e tem como função analisar dados de eficácia e segurança do estudo.

A Anvisa afirmou que apenas com o parecer do grupo seria possível tomar uma decisão sobre a continuidade ou não dos testes.

Isso porque somente as informações prestadas pelo patrocinador (Butantan) e investigadores do estudo não são suficientes.

De acordo com a agência, como eles são parte interessada da pesquisa, os dados apresentados podem apresentar algum viés e precisam ser ratificados por cientistas independentes.

Ainda segundo a Anvisa, o documento encontra-se sob análise do grupo interno da instituição. Embora o órgão não tenha informado prazo para que seja divulgada uma decisão, a expectativa internamente é que ela saia nos próximos dias.

“Este grupo acompanha e faz todas as análises do desenvolvimento de protocolos vacinais, sob a liderança da Gerência Geral de Medicamentos”, afirmou a agência.

O Instituto Butantan convocou os especialistas do comitê independente às pressas nesta terça para que esse relatório fosse finalizado o mais rápido possível diante do impasse criado em torno dos testes da Coronavac.

No entanto, as fontes do instituto informaram que o documento ratifica a informação prestada pelo Butantan de que o evento adverso não tem relação com o imunizante. Segundo a Polícia Civil, a causa provável da morte do voluntário é suicídio.

A suspensão

A Anvisa suspendeu a pesquisa na noite de segunda, dia 9, alegando não ter recebido informações suficientes para descartar a relação do evento adverso com a vacina.

Já o Butantan disse que enviou os dados no dia 6 para a agência e reclamou do fato de não ter sido procurado para prestar mais esclarecimentos antes da suspensão.

Causa da morte de voluntário da vacina CoronaVac foi suicídio 

Fonte: IstoÉ

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário