fbpx

Como diminuir a ansiedade

Considerada o mal do século, podemos diminuir a ansiedade com hábitos como a pratica de exercícios físicos, meditação e alimentação adequada

A ansiedade está se tornando um grande mal do século, por isso, algumas atitudes podem diminuir os sintomas e a incidência desse problema.

Confira abaixo esta série de conselhos para reduzir os sintomas de ansiedade:

A – Praticar atividades físicas constantes. Para manter controle sobre a ansiedade, nada melhor que a prática de alguns exercícios. Isso porque as atividades físicas contribuem e muito na estabilidade dos nossos estados de ansiedade, dado que eleva toda a produção de serotonina, ou seja, a substância que intensifica as sensações de prazer.

B – Reduzir o inevitável estresse diário. Todos nós temos tendência à ansiedade e precisamos fazer diminuir um pouco isso. Os exercícios ajudam, porém, em casos mais extremos, valem algumas sessões de acupuntura, que sejam regulares, e praticar meditação.

C – Apostar no tratamento por meio de homeopatia e na terapia de florais de Bach. A utilização destes compostos junto com a realização de mais práticas para redução da ansiedade pode auxiliar e muito neste problema.

D – Experimentar o controle da respiração. Esse tipo de exercício faz minguar as reações intensas do sistema nervoso autônomo. Esse exercício pode ser efetuado de modo compassado, respirando e inspirando de forma lenta pelo nariz e de boca fechada.

E – Evitar, ao máximo, os pensamentos negativos. Muitas situações de ansiedade podem se estender por períodos longos, portanto, o que é recomendável é a pessoa evitar, ou tentar evitar, os pensamentos negativos ou os catastróficos.

F – Investir nos chamados alimentos providos de Triptofano. O que é isso? O Triptofano consiste em um aminoácido precursor da substância serotonina. Neste caso, é recomendável muita banana e um pouco de chocolate. Algumas pessoas ingerem vitamina B6 e também magnésio.

G – Beber chás. A grande maioria dos chás está repleta de substâncias que funcionam como verdadeiros sedativos que vão auxiliar no controle da ansiedade em cada dia.

H – Saber manter o foco no presente. A mente que está ocupada com o momento atual, deve compenetrar-se com calma e compromisso. A ação tem que ser concisa em apenas um trabalho por vez. Isso porque tentar segurar todas as pontas deixará você mais nervoso mesmo.

I – Manter-se organizado. Todo caos não é bom. Toda bagunça constante engendra esforço físico maior do que o necessário. O acúmulo desnecessário cria situações de ansiedade, por se achar que não tem a organização suficiente. Por isso, é preciso se contentar com o pouco, mesmo que esse pouco seja um pouco maior que o comum.

J – Manter próximo das pessoas que ama. Isso inclui as pessoas queridas da família, os amigos e os conhecimentos. É preciso aproximar-se das pessoas, fazer amizades, saber amar.

K – Cuidar de si, também. É preciso estimar e respeitar o seu mundo, as suas coisas e os seus gostos. Saber julgar e fazer exame de consciência.

L – Estar mais sintonizado aos pensamentos positivos. É preciso manter o bom humor. Esquecer os atritos. Evitar as neuras.

M – Dar mais valor a si. É preciso confiar mais em si. Buscar ser mais seguro.

N – É preciso ser coerente entre pensamento e ato. Estar atento às suas decisões e ser comprometido com a verdade.

O – Conhecer mais a si mesmo, sem medo. Conhecer a si, saber de seus limites e seus critérios, bem como suas tendências e seus erros.

P – Antes de repousar, para dormir, evitar questões que não podem ser resolvidas naquele dia e sim para o outro. Se você crê, então faça suas orações, ou leia poesia, ou qualquer outro ato final que feche o dia com relaxamento.

Foto: Shutterstock
Fonte: Pessoa doente

1 comentário

  1. Avatar
    Brunella Musetti De Souza em

    Tenho depressa e sou muito ansiosa tomo 2 remédios p depressão e 1 p induzir o sono. Gostaria de receber com9 melhorar c fitoterápicos.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: