fbpx

Como prevenir a infecção urinária

Dor e/ou ardor para urinar, peso na bexiga, sensação de urgência e/ou dificuldade para urinar, são sintomas associados à infecção urinária

Vontade intensa de ir ao banheiro, ardência e dor ao urinar são alguns dos principais indicativos da infecção urinária. O problema pode ocorrer em qualquer parte do sistema urinário. A infecção urinária pode ser recorrente ou não, complicada ou sem perigo, dependendo do organismo de cada pessoa.

De acordo com o urologista do Hospital 9 de Julho, Dr. Flávio Arêas, a infecção urinária é uma resposta inflamatória na via urinária que pode ser causada por agentes microbianos (bactérias, vírus, fungos ou outros parasitas). O problema acontece principalmente devido a um desequilíbrio entre os mecanismos de defesa do hospedeiro e os fatores de virulência (agressividade) dos agentes microbianos.

Veja Mais

De acordo com o urologista do Hospital Sírio-Libanês, Dr. Flavio Trigo, o problema é mais comum nas mulheres. Devido ao menor comprimento da uretra, é mais fácil a bactéria entrar na bexiga em comparação com o corpo masculino. Outro impulsionador é o fato de a vagina e o ânus estarem mais próximos, favorecendo essas contaminações. Com o avançar da idade, aumentam as chances de infecção nos homens por doença prostática e nas mulheres pela menopausa.

Dicas para prevenir a infecção urinária

A prevenção é o melhor caminho para que o paciente não sofra. Um dos hábitos mais importantes é o de beber bastante água, para lavar a uretra. O ideal é que a pessoa urine ao menos quatro vezes ao dia com a urina clara e límpida.

“Para prevenir a infecção, é necessário diminuir a quantidade de bactérias na região: ter uma boa higiene íntima, beber bastante água e o intestino tem que funcionar bem todo dia. Como a bactéria mais comum está presente no intestino, ir ao banheiro com uma boa frequência faz com que ela seja ‘jogada fora’. Tanto a constipação quanto o quadro diarreico podem piorar o problema”, comenta o urologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, Dr. Cesar Nardy Zillo.

De acordo com ele, não é indicado o uso de absorventes diários, para que a região íntima possa “respirar”. Além disso, ter uma boa higiene íntima antes de relações sexuais, ter lubrificação (para não causar microtraumas na uretra) e urinar após a relação também são maneiras de prevenir a doença.

Foto: Shutterstock
Fonte: Guia da Farmácia

Deixe um comentário