Destaques & lançamentos

Como prevenir a infecção urinária

Dor e/ou ardor para urinar, peso na bexiga, sensação de urgência e/ou dificuldade para urinar, são sintomas associados à infecção urinária

Vontade intensa de ir ao banheiro, ardência e dor ao urinar são alguns dos principais indicativos da infecção urinária. O problema pode ocorrer em qualquer parte do sistema urinário. A infecção urinária pode ser recorrente ou não, complicada ou sem perigo, dependendo do organismo de cada pessoa.

De acordo com o urologista do Hospital 9 de Julho, Dr. Flávio Arêas, a infecção urinária é uma resposta inflamatória na via urinária que pode ser causada por agentes microbianos (bactérias, vírus, fungos ou outros parasitas). O problema acontece principalmente devido a um desequilíbrio entre os mecanismos de defesa do hospedeiro e os fatores de virulência (agressividade) dos agentes microbianos.

De acordo com o urologista do Hospital Sírio-Libanês, Dr. Flavio Trigo, o problema é mais comum nas mulheres. Devido ao menor comprimento da uretra, é mais fácil a bactéria entrar na bexiga em comparação com o corpo masculino. Outro impulsionador é o fato de a vagina e o ânus estarem mais próximos, favorecendo essas contaminações. Com o avançar da idade, aumentam as chances de infecção nos homens por doença prostática e nas mulheres pela menopausa.

Dicas para prevenir a infecção urinária

A prevenção é o melhor caminho para que o paciente não sofra. Um dos hábitos mais importantes é o de beber bastante água, para lavar a uretra. O ideal é que a pessoa urine ao menos quatro vezes ao dia com a urina clara e límpida.

“Para prevenir a infecção, é necessário diminuir a quantidade de bactérias na região: ter uma boa higiene íntima, beber bastante água e o intestino tem que funcionar bem todo dia. Como a bactéria mais comum está presente no intestino, ir ao banheiro com uma boa frequência faz com que ela seja ‘jogada fora’. Tanto a constipação quanto o quadro diarreico podem piorar o problema”, comenta o urologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, Dr. Cesar Nardy Zillo.

De acordo com ele, não é indicado o uso de absorventes diários, para que a região íntima possa “respirar”. Além disso, ter uma boa higiene íntima antes de relações sexuais, ter lubrificação (para não causar microtraumas na uretra) e urinar após a relação também são maneiras de prevenir a doença.

Foto: Shutterstock
Fonte: Guia da Farmácia

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário