HPC

Comportamento do consumidor: produtos de HPC naturais ganham cada vez mais público

Head de produtos na Use Orgânico, Jennefer Oliveira, explica esta migração orgânica

Em 2019, a Nielsen estimou que produtos naturais representavam mais de 18% do faturamento do segmento de higiene e beleza. A Grand View Research calcula que, internacionalmente, o mercado de cosméticos orgânicos chegará a US $48 bilhões em 2025.

A preocupação com o consumo consciente tem crescido nos últimos anos, e isso reflete em grandes mudanças no comportamento dos clientes e, consequentemente, no mercado. Na área de cosméticos, por exemplo, tem sido comum a busca por compostos naturais para substituir os químicos e oriundos do petróleo em shampoos, sabonetes e maquiagens.

Em linhas gerais, as pessoas vêm se preocupando mais com o futuro e o legado que deixarão para seus filhos e netos, além do cuidado com a própria saúde. Nesse fluxo, a aderência a produtos naturais e orgânicos aumenta muito a ponto de marcas tradicionais adentrarem nessa categoria para atender esse nicho, aumentando ainda mais a comunicação e a visibilidade desse segmento, criando um ciclo.

Os cosméticos naturais apresentam benefícios tanto para o meio ambiente quanto para o cuidado com o nosso corpo. Eles são produzidos sem a utilização de agrotóxicos, a partir de métodos sustentáveis e sem exploração. Além disso, utilizando esses cosméticos você não contribuirá com empresas que fazem os testes de seus produtos em animais, outro assunto bastante comentado nos últimos tempos.

Ao contrário do que se pode pensar, cosméticos naturais, orgânicos e sustentáveis são de alta qualidade. E, quando se diz sustentável, é desde o agricultor que colhe até quem revende o produto, fazendo o possível para usar sempre menos lixo no geral, reduzir o consumo de plástico e devolver para reciclagem, assim como ter o cuidado em auxiliar o pequeno coletor de recicláveis.

Sutentabilidade

Nesse mercado há também muitas marcas greenwashing, que dizem ser naturais, têm esse apelo, mas a fórmula de seus produtos é cheia de componentes tóxicos, alergênicos e causadores de maior impacto ambiental. O ideal é verificar se essa marca é realmente natural e sustentável, bem como se ela faz algo para auxiliar na coleta ou na compensação do lixo que gera para o mundo.

Nos próximos anos, penso que haverá crescimento exponencial de público consumidor desses produtos, estimulando o aparecimento de novas marcas e a transição de outras para linhas orgânicas e naturais, sem, necessariamente, deixar de lado os produtos convencionais. Vamos aguardar.

Arnica gel: ciência e tecnologia da indústria associada a sabedoria popular 

Fonte: Head de produtos na Use Orgânico, Jennefer Oliveira

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário