fbpx

Consulta pública avalia inclusão de novo tratamento para psoríase no SUS

População pode participar com envio de sugestões, via formulário eletrônico, durante processo sobre incorporação de Taltz® (ixequizumabe), da Eli Lilly

A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) abriu consulta pública, que ficará disponível até o dia 06 de abril, para possível incorporação do medicamento Taltz (ixequizumabe) na lista de tratamentos para psoríase fornecidos pelo Ministério da Saúde via Sistema Único de Saúde (SUS).

Até o dia 06 de abril, pacientes, associações, profissionais de saúde e demais interessados poderão colaborar com o envio de sugestões para a disponibilização do medicamento no SUS. A recomendação preliminar do governo não foi favorável para a incorporação do tratamento. Para participar da consulta pública sobre psoríase com sugestões, os interessados deverão acessar o formulário a seguir e preencher o rápido questionário disponível no link: http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=54806

O medicamento em avaliação para incorporação no SUS foi lançado recentemente no Brasil e é uma das últimas novidades para o tratamento de psoríase.  Os resultados dos estudos clínicos do medicamento em psoríase mostraram que:

  • 91% dos pacientes tratados com Taltz apresentaram melhora logo após 12 semanas, com resultados visíveis em apenas sete dias.
  • Em apenas 12 semanas, 71% dos pacientes tratados com Taltz tiveram uma redução significativa nas placas, alcançando melhora de 90% nas lesões.
  • Mais da metade (56%) dos pacientes tratados com Taltz seguiu em remissão completa da psoríase em 204 semanas.
  • 93% dos pacientes tratados com Taltz tiveram uma melhora de, pelo menos, 75% das lesões em 204 semanas.
  • Em estudos de longo prazo com Taltz, 90% dos indivíduos que aderiram ao tratamento contínuo por cinco anos tiveram mais de 75% do corpo livre de lesões causadas pela psoríase. Isso enquanto cerca de 50% permaneceram com a pele completamente livre de lesões durante o período.

Tratamento da psoríase

A psoríase não é apenas uma doença de pele, mas sim uma doença crônica não transmissível. Ela atinge cerca de três milhões de pessoas no Brasil. Além disso, pode estar ligada ao desenvolvimento de outras doenças, como artrite, diabetes e doenças cardíacas. Embora não tenha cura, ela pode ser controlada para que o paciente tenha uma vida saudável, sem estigmas e limitações.

 

Foto: Shutterstock

Fonte: Eli Lilly and Company

 

Deixe um comentário