Creatina: o que é, para o que serve e como usar

A creatina é um dos suplementos mais usados na indústria de suplementação. Ela coopera com o corpo para alcançar um melhor desempenho de atividades física

A creatina é uma substância composta pelos aminoácidos: arginina, glicina e metionina existentes em nosso corpo.

Ela se torna presente no organismo através da ingestão de proteínas consumidas na alimentação e também na suplementação alimentar, disponível nas farmácias.

Naturalmente, é sintetizada no fígado e pâncreas e armazenada quase que inteiramente nos músculos.

Porém, a quantidade fornecida pelo consumo dos alimentos é pequena, quando comparada com a quantidade que o corpo precisa para a prática de exercícios mais intensos.

Por isso, muitas vezes a suplementação é necessária, já que, de acordo com a Pró-Saúde, seria preciso consumir 1 quilo de carne por dia, para conseguir a dose de creatina recomendada, que é 5g.

Disponíveis no mercado farmacêutico em forma de cápsulas, em pó, comprimidos e até líquido, é preciso ter um acompanhamento médico para o seu consumo.

Vamos entender um pouco mais sobre a creatina.

Nutrientes específicos para cada necessidade

O que é?

De acordo com a MD. Saúde, a creatina é um suplemento nutricional geralmente usada por esportistas com o objetivo de melhorar o desempenho de exercícios de alta intensidade e de curta duração, otimizando, assim, a prática esportiva.

3 perguntas e respostas sobre suplementação com colágeno hidrolisado

Para o que serve?

A principal função da creatina é fornecer energia para a contração dos músculos.

Ou seja, esse suplemento é um nutriente responsável pela geração de energia que serve às células musculares. Essa junção de aminoácidos é projetada para ajudar as células musculares a desempenhar suas funções da melhor maneira durante o treinamento. Além disso, ela ajuda a aumentar a eficiência da síntese de proteínas.

Atletas profissionais e amadores podem ter um ganho de massa muscular através do consumo de Creatina Monohidratada.

Este suplemento combinado com o treinamento de alta intensidade costuma ser indicado para quem deseja aumentar o peso corporal. Contudo, é recomendado que seu uso seja indicado por um médico ou nutricionista.

A maior parte dessa substância existe nos músculos do nosso corpo, ou seja, está estrategicamente concentrada nos músculos que foram exercitados.

É importante tomar creatina com alimentos separados, que estimulam o pâncreas a liberar insulina. Fontes alimentares de carboidratos e proteínas são muito adequadas para este suplemento.

pó-consumo-creatina

Saiba mais sobre suplementos esportivos 

Contraindicações

De acordo com a MS Saúde, como ainda existem poucos estudos sobre a segurança dos suplementos de creatina, seu uso é desaconselhado em pessoas que não sejam completamente saudáveis.

Além disso, sempre é aconselhável que a pessoa passe por uma consulta com um médico ou nutricionista para que o profissional de saúde o aconselhe na melhor conduta.

Quando usar suplementos e vitaminas? 

Efeitos colaterais da creatina

Os efeitos colaterais mais comuns da creatina são náuseas, diarreria, câimbras e desidratação. Existe ainda a hipótese de uma relação entre o consumo de creatina e aumento na incidência de cálculos renais. Sabe-se que, em pessoas com asma, por exemplo, a creatina pode causar exacerbações da doença.

Por isso, nunca se automedique e consulte um nutricionista antes de consumir o suplemento.

Colágeno ultra hidrolisado promete minimizar dores articulares e melhorar mobilidade 

Quais os benefícios da creatina?

Além de fornecer mais energia para os músculos, a creatina também desempenha um papel no controle do açúcar no sangue, promovendo a saúde óssea (devido ao efeito do IGF-1) e estimulando a produção de testosterona.

Algumas pessoas também podem usar este suplemento para estimular o crescimento muscular, porque seus níveis de creatina geralmente são baixos devido à falta de proteína animal na dieta.

suplemento-creatina

Como tomar?

Muitas pessoas têm dúvida se devem tomar creatina antes ou depois do treino, mas a creatina tem um efeito cumulativo, portanto, deve ser consumido diariamente, sob a orientação de um médico ou nutricionista, de 3 a 5 gramas por dia.

Uma das opções mais comuns para o uso de creatina é o método de saturação onde é recomendado a ingestão de 20 gramas por dia durante a primeira semana de uso para aumentar o conteúdo intramuscular de substância mais rapidamente. Essa ingestão no regime de saturação deve ser dividida em 4 doses diárias de 5 gramas.

Contudo, é sempre importante lembrar que o seu consumo deve ter acompanhamento médico ou de um nutricionista.

Quanto custa a creatina?

O preço médio da creatina nas farmácias é a partir R$25,00 dependendo da loja, bem como da localização, do tamanho do pote e da marca.

Conclusão

A creatina é um suplemento com diversos benefícios principalmente para quem está em uma rotina de treino de alta intensidade e deseja maximizar os resultados.

As principais formas de disponíveis no mercado farmacêutico são em cápsulas e em pó.

Ela não engorda, não em efeito colateral além da retenção hídrica, logo, não há evidências de que faça mal à saúde.

No entanto, antes de seu consumo é imprescindível consultar um médico ou nutricionista.

Fontes:

Espartanos

MD.Saúde

Pró Saúde

Universidade de São Paulo (USP)

 

Fonte: Guia da Farmácia

Fotos: Shutterstock

Não se automedique, consulte um profissional de saúde.

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário