Durante a pandemia, 28% dos brasileiros negligenciaram a saúde ocular por receio de infecção

No Brasil, 9 em cada 10 pessoas entrevistadas consideraram cuidar dos seus olhos como uma prioridade de saúde

O estudo da Johnson & Johnson Vision revelou que a pandemia de Covid-19 teve um impacto negativo nos cuidados oftalmológicos, uma vez que o medo da infecção pelo vírus levou a uma diminuição acentuada das visitas a especialistas oftalmológicos, deixando a saúde ocular de lado por conta do medo.

Como, então, revelado pelos primeiros resultados do J&J Global Sight Survey 2021, realizado em 8 países, com 16,34 entrevistas.

Entre os resultados, a pesquisa destaca que o Brasil foi o país onde a pandemia teve maior impacto na saúde ocular preventiva.

Já que, de acordo comos dados, o “medo de exposição ao Covid-19” foi o principal argumento utilizado pelos entrevistados para não comparecerem a uma consulta anual oftalmológica (28%).

O mesmo argumento foi usado por pessoas de outros países como a China (20%) e o Reino Unido (18%).

Os riscos associados à pandemia tornaram mais clara a necessidade de alertar as pessoas sobre a saúde preventiva dos olhos.

Embora, 9 em cada 10 pessoas entrevistadas considerem o cuidado dos seus olhos como uma prioridade de saúde, em diferentes países apenas 36% têm o mesmo pensamento.

Enquanto 42% recorrem a um médico especialista para check-ups ou cuidados.

Um segundo exemplo do contraste entre a preocupação e a falta de ação é a questão do medo de perder a visão para a catarata.

No Brasil, 64% dos entrevistados expressaram medo de perder a visão, ou que um dos seus familiares perdesse a visão devido a catarata.

Contudo, 44% não sabiam que a doença pode ser detectada com um exame anual.

E 51% não tinha conhecimento que a cirurgia da catarata demora, em média, 10 minutos.

O J&J Global Sight Survey 2021 contribui para o esforço global das associações médicas, laboratórios e governos para levar as pessoas a médicos oftalmologista antes de sofrerem problemas irreversíveis.

Dia Mundial da Visão: cuidar da saúde ocular sem medo 

Para marcar o Dia Mundial da Visão, comemorado em 14 de Outubro, nesse ano a Agência Internacional para a Prevenção da Cegueira (IAPB) lançou a campanha “Ame os seus olhos”.

Antes da pandemia, a Johnson & Johnson Vision documentou alguns aspectos anteriormente desconhecidos sobre a experiência e percepção que as pessoas têm sobre a saúde visual.

Como, por exemplo, que muitos jovens consideram que fazer um check-up anual dos olhos é caro e, portanto, não colocam como prioridade em seus orçamentos.

Em 2020, o Prioritize your Eyes Global Eye Health Survey mostrou que 80% dos adultos consideram a saúde ocular uma prioridade.

Todavia, 54% admitem que não vão anualmente ao médico para exames oftalmológico.

Apesar de receberem mais informações, a geração de jovens adultos também estão ficando para trás.

Na pesquisa de 2020, 24% dos entrevistados da Geração Z e Millennial afirmaram que não podiam pagar por um exame oftalmológico anual.

Johnson & Johnson: Força no autocuidado 

Fonte: Johnson & Johnson Vision

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário