E-commerce brasileiro deve crescer 26% em 2021

As categorias que mais devem se destacar no e-commerce 2021, conforme a Ebit|Nielsen, são: alimentos e bebidas; arte e antiguidade; bebês e cia; casa, decoração e construção

As vendas do e-commerce no Brasil em 2021 devem crescer 26%, atingindo um faturamento de R$ 110 bilhões, mantendo a força do setor e indicando uma consolidação das lojas e dos marketplaces, segundo expectativa da Ebit|Nielsen.

De acordo a análise, o desempenho do e-commerce no ano que vem será impulsionado pelo crescimento do número de consumidores.

E também da consolidação de e-commerces locais, fortalecimento dos marketplaces e também da maturidade logística do setor para agilizar a entrega em busca de eficiência operacional.

A pesquisa, realizada no quarto trimestre com consumidores que compraram online, indicou, todavia, que 95% dos respondentes pretendem continuar comprando.

O ambiente mais confortável para o consumidor é acompanhado pela maior qualificação e preparo das lojas, seja grandes marketplaces, seja pequenas lojas que tiveram que entrar no ambiente online por conta da pandemia”, explicou Julia Avila.

No entanto, o resultado de 2021 será limitado pela retomada mais gradual da economia.

Além da expectativa de aumento da taxa básica de juros e inflação mais alta, ficando abaixo do previsto para este ano, de crescimento de 38% sobre 2019.

Crescimento moderado do e-commerce 2021

Boletim Focus do Banco Central aponta que os principais agentes do mercado financeiro esperam, todavia, que a atividade econômica se expanda 3% este ano; ainda não capaz de retomar a queda deste ano de cerca de 5%, assim como uma alta nos preços.

De acordo com os números da Ebit|Nielsen, o resultado de 2021 virá acompanhado de um incremento de 16% no número de pedidos, para 225 milhões.

E também uma expansão de 9% no valor médio das vendas, para R$ 490.

As categorias que mais se devem destacar nas vendas online, conforme a Ebit|Nielsen, são: Alimentos e Bebidas; Arte e Antiguidade; Bebês e Cia; Casa e Decoração; Construção.

“Foram segmentos que se consolidaram neste ano e devem continuar tendo bom desempenho. Todos estão ligados à maior importância que as pessoas dão em construir ambientes mais aconchegantes para se adaptar à nova lógica imposta pela pandemia”, afirmou Avila.

 

4 passos para um e-commerce de sucesso 

Fonte: SBVC

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário