Avião irá buscar 2 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 na Índia

O ministro da Saúde disse inicialmente que Manaus será a primeira cidade a receber a vacina, no entanto, logo depois afirmou que todos os estados receberão as doses ao mesmo tempo

A vacinação contra a Covid-19 no Brasil começará ainda em janeiro, de acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Pazuello afirmou nesta quarta-feira (13) que o governo irá enviar um avião à Índia para buscar 2 milhões de doses prontas da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica britânica AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford (Reino Unido), que serão entregues pelo Instituto Serum, uma das fabricantes do imunizante.

Pazuello garantiu que a vacinação no país começa em janeiro.

No país, o imunizante será produzido pela Fiocruz e o documento de exportação está  pronto.

O avião da Azul, dotado de contêineresrefrigerados para manter a temperatura ideal de preservação do medicamento (entre 2°C e 8°C), deve pousar sábado (16), às 15h, no Galeão, de onde as doses seguirão diretamente para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

As caixas serão etiquetadas e prontas para distribuição do Ministério da Saúde.

Pazuello voltou a reafirmar que  Brasil está preparado para iniciar a vacinação contra a Covid-19 assim que houver o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O ministro da Saúde disse inicialmente que Manaus será a primeira cidade a receber a vacina, no entanto, logo depois afirmou que todos os estados receberão as doses ao mesmo tempo, inclusive o Amazonas.

“Nós temos duas vacinas para janeiro muito promissoras, todos acompanham, a vacina da Fiocruz/AstraZeneca e a do Butantan com Sinovac. São 8 milhões de doses. Quando a Anvisa concluir suas análises de segurança e eficácia, três, quatro dias depois nós estamos distribuindo a vacina no Brasil”, disse o ministro.

Reunião da Anvisa

A Anvisa informou ontem que decidirá no domingo, em reunião da diretoria colegiada,  sobre a autorização de uso emergencial das duas vacinas submetidas à agência. A data é o penúltimo dia do prazo estabelecido pelo órgão para avaliação dos pedidos.

A Anvisa vai se pronunciar no dia 17. Botem aí os números para frente. Se a Anvisa alongar para o dia 20, 22, botem os números para frente, mas é janeiro ( a vacinação)”, disse Pazuello.

No pronunciamento feito durante a visita,  o ministro da Saúde  destacou  que o Brasil tem o maior Programa Nacional de Imunização do “mundo”.

Citando a pressão politica , disse que não saiu “do rumo” para garantir a vacinação contra o novo coronavírus.

Crise do oxigênio

Manaus vive uma nova onda de Covid-19 e está com os hospitais lotados.

O presidente Jair Bolsonaro  responsabilizou ontem o governo estadual do Amazonas e a prefeitura de Manaus por, de acordo com ele, “deixar acabar” o oxigênio que seria destinado aos pacientes de Covid-19.

Pazuello disse nesta quarta-feira que o governo federal operacionalizou uma ponte aérea, uma ponte fluvial e uma terrestre para atender a demanda de oxigênio na unidades hospitalares da capital.

De acordo com ele, a empresa White Martins atendia o estado do Amazonas com 50% de sua produção local de 28 mil metros cúbicos. No entanto, são necessários 70 mil.

Forças Armadas

Até o momento, as Forças Armadas já transportaram 350 cilindros de oxigênio para Manaus para auxiliar no tratamento de enfermos.

A expectativa é que mais 36 cilindros sejam entregues à capital do Amazonas até o domingo.

O transporte dos equipamentos foi feito por meio de aviões da FAB.

De acordo com o Ministério da Defesa, foi necessária ” logística de guerra” para realizar o trabalho.

“Em 10 dias, serão percorridos 37.600 km e alocadas 94 horas de voo. O equivalente a quase uma volta completa na Terra sobre a linha do equador.”

Farmácias pedem para auxiliar na vacinação 

Fonte: O Globo

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário