Destaques & lançamentos

Einstein e Novartis iniciam estudo sobre qualidade assistencial das doenças cardiovasculares no Brasil

O estudo será realizado por meio de uma metodologia inovadora com foco na comunidade médica

A Academic Research Organization (ARO) do Einstein e a farmacêutica Novartis Brasil anunciam uma parceria inédita para avaliar os cuidados de pacientes brasileiros com doença aterosclerótica – responsável pelo bloqueio das artérias, parcial ou totalmente.

A saber, o estudo será o primeiro na América Latina (AL) a utilizar uma metodologia inovadora que visa contribuir ativamente para otimizar as estratégias de cuidado e adesão ao tratamento das doenças cardiovasculares no Brasil.

A doença aterosclerótica, causada pelo colesterol LDL (“colesterol ruim”) descontrolado, pode levar ao infarto ou AVC isquêmico. Quando ambas não levam a óbito, podem deixar sequelas e a maior chance de um novo episódio acontecer. Além disso, cerca de 62% dos pacientes com AVC isquêmico, infarto ou diabetes prévios têm colesterol LDL descontrolado.

No Brasil, o cenário é alarmante: mais de 400 mil pessoas morrem em decorrência das doenças cardiovasculares por ano, sendo que 100 mil dessas mortes se devem ao colesterol LDL alto.

O projeto abrangerá pelo menos 30 centros de pesquisa, públicos e privados, em todo o Brasil, e deve acompanhar cerca de 3.700 pacientes durante 18 meses.

A pesquisa

O estudo será realizado por meio de uma metodologia inovadora com foco na comunidade médica.

Apoiando, portanto, a educação dos profissionais e instituições de saúde, e a intervenção nos procedimentos de cuidado ao paciente.

A saber, a previsão é que os resultados finais sejam publicados em 2024.

“Por meio de colaborações como essa que acabamos de firmar e que buscam soluções para os desafios da saúde no Brasil, atuamos em todo o ecossistema com base em ciência e inovação” afirma, então, o presidente da Novartis Brasil, Renato Carvalho.

“A nossa expectativa é que ao final desse estudo possamos entregar ao sistema de saúde achados importantes para a prevenção e manejo da doença aterosclerótica. Nesse contexto, o projeto se diferencia dos habituais justamente por conta de sua abordagem, capaz de redesenhar o formato de cuidado das DCVs no Brasil”, diz o diretor da ARO Einstein, Otavio Berwanger.

Fontes:  Einstein /  Novartis Brasil

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário