fbpx

EMS convida Ricardo Amorim para conduzir debate sobre cenário econômico pós-pandemia no Dia do Genérico

A transmissão é aberta e gratuita e pode ser acessada por meio de um pré-cadastro

Amanhã (20), às 16h30, a EMS, maior laboratório farmacêutico no país, promoverá uma live apresentada pelo economista Ricardo Amorim com o tema “O cenário econômico pós-Covid-19”. A data marca o Dia Nacional do Genérico, medicamento que foi introduzido pioneiramente pela empresa no país, em 2000, e que, desde então, tem sido uma importante opção de acesso da população a tratamentos de saúde, condição que se mantém inclusive diante dos desafios econômicos frente à pandemia.

Cenário econômico pós-pandemia

A transmissão é aberta e gratuita e pode ser acessada pelo link www.diadogenerico.com.br por meio de um pré-cadastro.

Com abertura de Marcus Sanchez, vice-presidente Institucional da EMS, a live contará com depoimentos de representantes da Abrafarma, Abradilan, Febrafar, Abafarma, PróGenéricos, Sindusfarma, IQVIA, Close-up, ABCFarma e Guia da Farmácia, entidades do setor farmacêutico que apoiam o debate.

Em 10 de fevereiro de 2020, a Lei 9.798 – dos Medicamentos Genéricos – completou 21 anos no Brasil, 20 deles tendo a EMS à frente do compromisso de levar medicamentos eficazes e seguros, com preços mais acessíveis, a cada vez mais pessoas em todos os cantos do Brasil. O laboratório, líder no segmento desde 2013 (IQVIA 2019), aposta, acredita e permanece investindo nesses produtos como uma fórmula concreta de promover bem-estar, fazendo a vida chegar cada vez mais longe. O cenário atual é de incerteza mundial em diversos aspectos, mas a EMS confia que essa categoria continua e continuará fazendo a diferença em nome da qualidade de vida.

Pioneirismo, liderança e ampliação de acesso à saúde

A pioneira e líder em genéricos EMS conta com o maior portfólio da categoria no território nacional – são aproximadamente 500 apresentações de produtos, que atendem a 96% das classes terapêuticas e têm uma demanda mensal de 20 milhões de caixas circulantes em todo o Brasil. Importantes aliados na ampliação do acesso a tratamentos pela população, esses medicamentos permitem que pacientes sigam as recomendações médicas em relação aos cuidados com a saúde e, ao mesmo tempo, a custos mais baixos (no mínimo, 35% menos do que os medicamentos de referência), sem abrir mão da qualidade e segurança. Hoje, o genérico é aceito por praticamente 80% da população. E essa grande aprovação vem do fato de que as pessoas estão consumindo o genérico, conseguem se tratar adequadamente e se curar com ele, assim, voltando a consumi-lo quando precisam. Um atestado de eficácia na prática.

“Nós permanecemos otimistas com o futuro dessa categoria de medicamentos porque, de fato, ela traz o benefício social de tornar possível que mais pacientes se tratem no Brasil”, afirma Aramis Domont, diretor Comercial da unidade de Genéricos da empresa.

O laboratório segue atendendo a população onde quer que ela esteja, assim, reforçando o seu compromisso com a promoção da saúde. Líder também do mercado farmacêutico total há 14 anos consecutivos, a EMS mantém investimentos em modernização da infraestrutura fabril e em pesquisa de ponta para desenvolver produtos inovadores, eficazes e seguros, atuando exatamente como nos seus mais de 55 anos de história: fazendo jus à sua missão de cuidar das pessoas que querem viver cada vez mais e melhor.

Desde que foram lançados pela EMS em 2000, os genéricos já geraram uma economia de R$ 150 bilhões para o país.

EMS no combate ao novo coronavírus

Entre as suas diversas frentes de auxílio no combate à Covid-19, o laboratório doou R$ 1 milhão ao Governo do Estado de São Paulo, com fins de aquisição de respiradores, monitores e insumos.

No campo da ciência, a farmacêutica tem realizado a doação de medicamentos a três estudos clínicos aprovados pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para avaliação da eficácia e da segurança do uso da hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com sintomas leves, moderados e graves da doença.

A doação de alimentos também integra essa série de iniciativas da EMS. Até o momento, já foram doadas 100 toneladas de alimentos em prol de pessoas em situação de vulnerabilidade, bem como medicamentos, aventais médicos a hospitais, produtos de higiene pessoal e de limpeza.

Foto e fonte: EMS

 

Deixe um comentário