fbpx

EMS retoma campanha de alerta para a insônia

Em parceria com a Associação Brasileira do Sono, a farmacêutica EMS abraça a causa da insônia para mostrar que dormir é essencial à saúde física e mental

Segundo a Associação Brasileira do Sono, 73 milhões de brasileiros sofrem de insônia. A entidade alerta que a privação do sono, mesmo que de apenas 45 a 60 minutos pelo período de uma semana, pode causar diversas alterações psíquicas e neurocognitivas significativas. Este é um tema que não pode sair da pauta da saúde. Dessa forma, o laboratório farmacêutico, EMS, está relançando nacionalmente a campanha “Insônia – Feche os olhos por essa causa”. A campanha tem o intuito de conscientizar as pessoas sobre a importância de dormir bem para a qualidade de vida.

Trabalhada inicialmente em 2017, a campanha é retomada com novidades e ações diferenciadas para alertar a população com queixas relacionadas ao sono para que procure ajuda de um especialista e para reforçar o assunto ao médico, público-alvo desse segundo momento de “Feche os Olhos por essa Causa”.

A EMS está focada, neste segundo semestre de 2019, na divulgação por meios digitais. A principal plataforma é o website www.fecheosolhos.com.br, que traz dicas sobre higiene do sono, dúvidas frequentes, um quiz para testar a qualidade do sono, vídeos com depoimentos de especialistas no assunto e orientações para que os visitantes procurem médicos que tratem esses distúrbios.

“A importância do sono é crucial para a nossa saúde e as pessoas precisam ter consciência disso. Além do cansaço, passar as noites ou boa parte delas acordado pode acarretar problemas cardíacos e metabólicos, redução da imunidade, estresse, hipoglicemia, problemas gastrointestinais, envelhecimento precoce e impotência sexual. Além disso, quem dorme menos ou mal também está mais suscetível ao ganho de peso. Isso acontece porque o sono interfere na produção de hormônios que regulam a fome e a saciedade. Todos esses dados corroboram para a importância do nosso alerta”, afirma o diretor da Unidade de Prescrição Médica da EMS, Joaquim Alves.

Foto: Shutterstock
Fonte: EMS

Deixe um comentário