Entenda a diferença entre probióticos e prebióticos

Manter o equilíbrio da flora bacteriana é importante para manter um bom funcionamento do intestino

Os probióticos são microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde. Eles interferem no movimento do intestino, diminuindo o efeito de fermentação causado por gases e ingestão de alguns alimentos, contribuem na absorção de vitaminas e nutrientes e promovem o equilíbrio da microbiota intestinal.

Por serem bactérias benéficas ao organismo, os probióticos auxiliam no equilíbrio da microbiota intestinal, prevenindo doenças e fortalecendo o sistema imunológico. Além disso, eles favorecem a quebra de fibras alimentares, chamadas de prebióticos e, a partir daí, produzem substâncias, como ácidos graxos de cadeia curta, que trazem inúmeros benefícios ao intestino e demais órgãos e sistemas.

Probióticos X prebióticos

Já os prebióticos são carboidratos não digeríveis que estimulam seletivamente a proliferação ou atividades de populações de bactérias benéficas ao intestino. Eles se originam de fontes ricas em carboidratos, como pães e grãos integrais, frutas e verduras, que são fontes de fibras. Sendo assim, os prebióticos servem de “alimento” para os probióticos.

Quando a suplementação com probióticos é indicada? Os estudos têm demonstrado os benefícios do uso de probióticos em diversas situações, como gastroenterite aguda, cólicas do lactente, prevenção de diarreia secundária, entre outras indicações. No entanto, é muito importante ressaltar que os probióticos não são iguais. Por isso, o uso deve ser acompanhado de avaliação médica. Além disso, é fundamental associar a suplementação com hábitos saudáveis no dia a dia.

O que muda no intestino ao longo da vida? 

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário