fbpx

ePharma anuncia mudanças na presidência para se consolidar como uma health tech

Empresa planeja reforçar seu posicionamento como uma health tech capaz de integrar todo o ecossistema de saúde

Com a proposta de reforçar seu posicionamento como uma health tech no mercado brasileiro de saúde, a ePharma anuncia mudanças no comando da empresa. O então presidente executivo Luiz Carlos Monteiro, fundador da companhia em 1999, assume a presidência do Conselho de Administração. Seu lugar será ocupado por Eduardo Mangione, que exercia a diretoria de trade marketing e e-commerce na Raia Drogasil (RD).

Com formação em Economia e MBA em Gestão de Negócios pela ESPM, Mangione acumula 22 anos de experiência profissional. Depois de passagens por outros segmentos, incluindo o mercado financeiro, o executivo atuou por 13 anos na Procter & Gamble (P&G) como diretor de marketing e comércio eletrônico. Na sequência, tornou-se CEO da Netfarma e diretor da Drogaria Onofre, adquirida pela RD no segundo semestre do ano passado.

“Temos o compromisso de impulsionar os projetos de transformação digital da companhia, harmonizando seu know-how em saúde com o uso intensivo de tecnologia e inteligência de dados”, comenta. “Já temos um conjunto de soluções que não se limita à gestão de benefícios de medicamentos. Podemos funcionar como um autêntico hub de negócios para a saúde pública e privada, integrando o setor em torno de programas de assistência farmacêutica, gestão de saúde populacional e suporte a pacientes com doenças crônicas e de alta complexidade”, acrescenta.

Mudanças na ePharma

Na condição de presidente do Conselho de Administração, Luiz Carlos Monteiro passa a trabalhar em uma posição mais estratégica. Ele estará ao lado de Mangione nos próximos anos para viabilizar o processo de transição, projetando o futuro da ePharma. “Trata-se de uma reconfiguração para fortalecer as operações e enfatizar nossa relevância perante todos os atores da saúde”, observa.

A ePharma reúne atualmente mais de 300 colaboradores, conectando 27 mil farmácias e 1,3 mil clínicas e laboratórios de diagnóstico a empresas, operadoras de saúde, à indústria farmacêutica e a pacientes. A companhia é a responsável pela integração tecnológica do programa Aqui tem Farmácia Popular; que já facilitou o acesso de cerca de 50 milhões de brasileiros a medicamentos.

Foto e fonte: ePharma

 

Deixe um comentário