Como aliviar as pernas cansadas no fim do dia?

Presença de varizes, sedentarismo e longos períodos sentado são alguns dos motivos que levam ao quadro de pernas cansadas. Um problema que pode ser resolvido com mudanças de hábito e tratamento adequado

Sensação de estar carregando as pernas e não sendo levada por elas. O peso e o cansaço trazem um incômodo inevitável. Pronto, está pintado o quadro de pernas cansadas, uma queixa comum nos consultórios de médicos vasculares.

“Há várias causas que justificam esse sintoma, desde um período maior de sedentarismo e falta de alongamento, até a presença de varizes nos membros inferiores, que provocam um inchaço nas pernas, principalmente no fim do dia, levando ao aparecimento dos sintomas”, explica o médico chefe de equipe vascular no Hospital Santa Paula, Dr. Flávio Duarte.

Aliás, pernas cansadas e pesadas, especialmente no fim do dia, são um dos sintomas causados pelas varizes. “Isso acontece porque o sangue não está circulando adequadamente em retorno ao coração, nas veias varicosas. O repouso, com pernas elevadas, tende a aliviar es- se sintoma”, comenta a cirurgiã vascular e membro da coordenação do departamento de Flebologia da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBA- CV), Dra. Solange Seguro Meyge Evangelista.

Ela acrescenta que, com o calor, esses sintomas tendem a aumentar. “O nosso país é tropical, com estações mais quentes e, portanto, pioram o desconforto”, completa.

As mulheres que mais sofrem com problemas de circulação nos membros são aquelas mais sedentárias e com histórico de varizes ou obesidade. A dilatação das veias das pernas facilita o refluxo do sangue ao longo do dia, principal- mente quando a pessoa permanece por longos períodos sentada.

“Estima-se que até 35% da população adulta (no Brasil e 25% no mundo) desenvolverá varizes ao longo da vida, sendo que a intensidade dos sintomas é maior naquelas pacientes que estão acima do peso, praticam poucos exercícios regulares, têm histórico de mais de uma gestação ou necessitam de tratamentos hormonais”, conta o Dr. Duarte.

Formas de tratamento

CREMES DE USO TÓPICO

Aumentam a hidratação e aliviam a sensação de peso nas pernas. Existem ainda, cremes para clareamento de manchas causadas pelas varizes e para ajudarem na absorção de hematomas ou manchas roxas. Alguns são indicados pelo poder anti-inflamatório. Eles possuem uma ação venotônica que melhora o fluxo do sangue nas veias aliviando a estase venosa (edema).

MEIAS DE COMPRESSÃO

As meias trazem alívio para os sintomas de cansaço nas pernas. Evitam o inchaço ou edema no fim do dia. Ajudam a prevenir complicações das varizes, como a trombose venosa. Elas impedem a formação edema, mas não têm a capacidade de tirar o inchaço depois que ele ocorre. Por isto, devem ser colocadas logo cedo, quando as pernas estão descansadas. Existem diversas graduações de compressão, sendo importante a avaliação de um profissional para definir qual a melhor opção para cada paciente.

ESCLEROTERAPIA E CIRURGIA

Visam tratar as veias dilatadas para que não atrapalhem a circulação. Existem várias opções hoje para esses tratamentos, como injeções de esclerosantes líquidos e espuma; uso de métodos termoablativos, como o laser ou radiofrequência; e até mesmo uma combinação destes métodos, levando a um resultado mais eficiente, rápido e seguro.

FÁRMACOS

Quando a sensação de pernas cansadas está associada a uma doença venosa, como as varizes, o tratamento clínico consiste no uso de flebotômicos. Eles são capazes de diminuir o edema e controlar os sintomas relacionados à presença de insuficiência venosa crônica nos diversos graus de apresentação clínica.

Fontes: presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cardiologia Vascular (SBACV) – Regional São Paulo, Dr. Walter Campos; cirurgiã vascular e membro da coordenação do departamento de Flebologia da SBACV, Dra. Solange Seguro Meyge Evangelista; e médico chefe de equipe vascular no Hospital Santa Paula, Dr. Flávio Duarte

Circulação x home office

De repente um vírus, uma pandemia e home office se tornou a ferramenta para que muitas brasileiras pudessem continuar a vida profissional. E, com ele, vieram os problemas com os membros inferiores. De acordo com a Dra. Solange, permanecer por longos períodos sentado provoca encurta- mento da musculatura da panturrilha ou batata da perna, que fica muito tempo imobilizada, sem se contrair.

“É importante a contração dessa musculatura que age como um coração bombeando o sangue em direção ao coração”, explica. Ela conta que se levantar em intervalos de tempo, andar ou fazer pequenos exercícios com a perna, contraindo esta musculatura, ajudam muito na circulação e prevenção de varizes.

Segundo o Dr. Duarte, dois problemas estão se tornando comuns nesta pandemia. Com o aumento dos trabalhos realizados a partir de casa, as pessoas se viram obrigadas a adaptar estações de trabalho que nem sempre seguem uma ergonomia ideal.

“Assim, tem sido comum ouvir queixas relaciona- das à má postura, como dores lombares, cervicais e parestesia (formigamento) em membros. Ao mesmo tempo, a permanência por períodos prolongados na posição sentada, associada ao fato de as pessoas es- tarem se exercitando menos (por restrições do distanciamento social), levam a um aumento de queixas relacionadas a edema, pernas pesadas e cansaço nos membros”, relata.

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print