fbpx

Para a melhor experiência no ponto de venda

Entenda como expor a categoria de suplementos e vitaminas destinados ao público infantil e adulto para ter o retorno mais eficiente com estes produtos

experiência de compras é determinante para que o shopper volte a comprar em uma loja. Assim, ao entrar no ponto de venda (PDV), o cliente nutre uma expectativa em relação ao produto e à própria compra, esperando atendimento rápido e devidamente capacitado, boa sinalização de produtos, preços disponíveis e atualizados e ser surpreendido a ponto de comprar mais.

Uma parte importante nesse processo é a exposição que, no caso de vitaminas, deve se dar por subcategorias, separando multivitaminas, ósseas, monovitaminas, vitamina C, etc., segundo explica o gerente de projetos da Mind Shopper, Cristiano Samara.

Ele orienta ainda que, quando possível, deve-se buscar agrupar alguns dos segmentos específicos dentro de cada bloco de seus setores. São exemplos, as multivitaminas para gestantes e os produtos infantis, que podem ficar junto com estas categorias. Já no caso de multivitamínicos ósseos, que têm uma grande extensão de linha, deve-se compor com itens como cálcio puro, vitamina D pura e os produtos que aliam Cálcio + Vitamina D.

Insights sobre suplementos infantis e adultos

Entre os suplementos infantis, predomina a decisão de compras por marcas, seguida por sabor.

1º. Marca/Rol de marcas
2º. Sabor
3º. Preço
4º. Promoção
5º. Tipo de embalagem (sachê ou lata)
6º. Tamanho da embalagem
7º. Com ou sem açúcar
8º. Com ou sem leite

Entre os suplementos adultos, o formato (pó ou líquido) prevalece, seguido por sabor e tamanho da embalagem.

1º. Formato (pó ou líquido)
2º. Sabor
3º. Tamanho da embalagem
4º. Marca
5º. Preço/promoção

Influenciadores especialistas na hora da compra
Na hora da escolha da marca no segmento adulto, a recomendação médica exerce influência na decisão da categoria e no rol de marcas consideradas.

Grau de fidelidade é alto!

SUPLEMENTO INFANTIL:

87% dos shoppers são leais ao produto comprado. Em caso de ruptura, trocariam de ponto de venda (PDV) ou voltariam outro dia à loja para a compra do SKU (a sigla que representa o termo Stock Keeping Unit, em português, Unidade de Manutenção de Estoque, é definida como um identificador único de um produto e é utilizada para manutenção de estoque) desejado.

SUPLEMENTO ADULTO:

86% dos shoppers são leais ao produto comprado. Em caso de ruptura, também trocariam o PDV ou voltariam outro dia à loja para a compra do SKU desejado.

Comportamento de compras, de modo geral, é planejado

SUPLEMENTO INFANTIL:

As compras são caracterizadas por ter alto planejamento. Os shoppers compram a categoria, em média, duas vezes ao mês e interagem com apenas um tipo de produto, sendo, assim, fiéis à marca. A compra é rápida e, na maior parte das vezes, focada. Assim, há pouco tempo para influenciar os shoppers em loja.

SUPLEMENTO ADULTO:

75% dos shoppers chegam ao PDV com a compra da categoria planejada. Entretanto, quando ocorrem compras não planejadas, a visibilidade é o principal gatilho.

O próximo passo, segundo Samara, é montar os blocos de marca com todas as suas variantes (itens para homens, mulheres, idosos e seus respectivos tamanhos de embalagem).

“A comunicação deve ser clara e focar em mostrar o principal benefício dos produtos (energia, imunidade, saúde dos ossos, etc.)”, ensina, acrescentando que as novidades de mercado, como vitaminas em goma, devem ficar em destaque, já que ajudam a trazer penetração e um aumento de consumo para a categoria.

Para a categoria de suplementos alimentares, o passo mais importante no ponto de venda, de acordo com o especialista da Mind Shopper, é fazer a separação por tipos de produto (Sênior, Adulto, Infantil e Especiais). “Em seguida, é feita a separação dos blocos de marca, sabores e tamanhos de embalagem dentro de cada marca”, aconselha.

Foto: Shutterstock