HPC

Estudo aponta demanda reprimida para produtos para cabelos crespos e cacheados

Pesquisa mostra que há uma oferta reprimida desses tipos de itens, já que 31% acreditam que não há produtos suficientes no mercado para esses tipos de cabelos

O mercado brasileiro de cosméticos está mais atento a variedade de cabelos no país, no entanto, a demanda está reprimida para as pessoas com cabelos crespos e cacheados.

Pesquisa do hub de conteúdo de cabelos da Unilever, Tudo pra Cabelo, encomendada para a empresa Opinion Box aponta que 9 em cada 10 brasileiros, que se declaram negros, afirmam que a variedade de produtos para cabelos cacheados e crespos atualmente existente no mercado é maior quando comparada a cinco anos atrás.

No entanto, mesmo com esse dado positivo, o estudo mostra que há uma oferta reprimida, já que 31% acreditam que não há produtos suficientes no mercado para esses tipos de cabelos.

E entre os respondentes da classe AB, esse número salta para 46%. 

Entre os entrevistados, que gostariam de ver uma maior variedade de itens para cabelo disponíveis, os finalizadores foram os mais mencionados – 60% deles gostaria de ver mais desse tipo de produtos, que ajuda na definição e volume dos fios.

Em segundo, aparecem as máscaras capilares, com 47% desejando que a sua oferta fosse maior. 

A pesquisa também abordou questões de comportamento e, então, detectou fatos preocupantes.

Praticamente metade da população brasileira autodeclarada negra.

E 49%, diz que já teve que mudar o cabelo em algum momento para ser mais aceita em determinado ambiente.

A saber, esse número ainda é maior entre os mais jovens, chegando a 53% entre aqueles de 20 a 29 anos de idade. 

Por sua vez, 44% do grupo entre 30 e 39 anos faz o mesmo tipo de afirmação. 

Visual

O motivo principal apontado para a mudança de cabelo tem cunho profissional.

Por exemplo, 35% dizem que estavam procurando emprego e sentiram que precisavam, então, mudar para serem aceitos nas empresas.

Logo em seguida, surge uma razão mais social, com 32% dizendo, portanto, que comentários feitos por amigos, colegas ou outras pessoas levaram a uma mudança no visual. 

Estilos

Em relação aos estilos, a pesquisa detectou uma inclinação mais tradicional.

Os homens, por exemplo, preferem o cabelo curto, mencionado por 61% deles.

Bem mais atrás, veio o estilo raspado, com 14% das menções.

Já entre as mulheres, o estilo predileto é o longo, dito por 46% delas. 

Fonte: Opinion Box

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário