Farmacêuticas são as que mais investem em pesquisas com universidades

Levantamento mostrou que maior parte das empresas são estrangeiras

As companhias que mais contribuem com as pesquisas realizadas por universidades brasileiras são estrangeiras e do segmento farmacêutico, de acordo com um levantamento feito pelo Ranking das Universidades do Brasil (RUF), considerando publicações científicas feitas em parceria entre empresas e instituições de ensino de 2011 a 2015.

Entre as 60 organizações que se juntaram com universidades para pesquisa no período analisado, 34 têm origem estrangeira (57%) e 16 (27%) são farmacêuticas.

A suíça Novartis, que ocupa a terceira posição da lista, usa a parceria com instituições de ensino para realizar testes clínicos de novos medicamentos. “Procuramos estrutura e qualidade científica, e por isso as universidades se destacam”, afirma o diretor de relações institucionais da empresa, João Sanches.

De acordo com o executivo, o Brasil ocupa posição mundial de destaque na realização de estudos clínicos. A boa estrutura hospitalar e a diversidade genética da população são diferenciais do País. Por outro lado, a lentidão das regulações são um dos principais obstáculos.

Fonte: Folha de São Paulo
Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário