Foliculite: o que é, como tratar e prevenção

Veja o que é importante saber sobre a foliculite, como cuidar e evitar essa infecção de pele

Foliculite é uma infecção de pele que se inicia nos folículos pilosos (cavidades na pele onde nascem os pelos).

Geralmente, a foliculite é motivada por uma infecção bacteriana ou fúngica (causado pela presença de bactérias, parasitas, fungos ou vírus), mas também pode ser causada por vírus e, até mesmo, por uma inflamação de pelos encravados.

Dessa maneira, a foliculite pode ser causada por vários patógenos e tende a ser potencializada por transpiração, trauma, fricção e oclusão (falta de hidratação) da pele. Logo, podem aparecer em diferentes locais do corpo – com exceção das palmas das mãos, plantas dos pés e membranas mucosas, como os lábios. Eles são mais densos no couro cabeludo.

Conheça mais sobre a foliculite, os sintomas, como evitar e tratamento abaixo:

O processo inflamatório responsável pelas espinhas e cravos 

O que é foliculite?

O agente causador da foliculite é a bactéria Staphylococcus aureus, mas ocasionalmente conhecida por Pseudomonas aeruginosa (foliculite da banheira de hidromassagem).

A infecção se apresenta no formato de pequenas espinhas de pontas brancas em torno de um ou mais folículos pilosos. Assim, nódulos inflamatórios ao redor do folículo piloso são sinais de que a pessoa está com foliculite.

A maioria dos casos de foliculite é superficial, mas pode coçar e doer.

Todavia, quando a inflamação atinge áreas mais profundas da pele, pode haver, também, a formação de furúnculos.

10 dicas para evitar o aparecimento de espinhas 

Resistência microbiana: saiba o que é e como evitar

Sintomas

De acordo com Manual da MSD a foliculite pode apresentar: dor leve, prurido ou irritação.

Como evitar a foliculite? 

Alguns cuidados fáceis devem ser inseridos na rotina para evitar e também prevenir a foliculite.

São passos simples que contribuirá para uma a pele lisa, macia e livre de manchas. Como:

  • Lavar bem as mãos antes de tocar nas lesões.
  • Manter a pele limpa, seca e livre de escoriações ou irritações.
  • Evitar lavagens antissépticas rotineiramente, pois deixam a pele seca e eliminam as bactérias protetoras.
  • Manter a pele hidratada.
  • Tomar cuidado ao fazer a barba, usar gel de barbear, espuma ou sabão para lubrificar as lâminas e evitar cortes.

No caso dos homens, o mais indicado para fazer a barba é usar barbeador elétrico, a fim de evitar a pseudofoliculite da barba. Isso porque o crescimento de pelos grossos na pele pode provocar irritação ou inflamação crônica, que simulam a foliculite infecciosa (pseudofoliculite da barba).

Já as mulheres precisam ter um cuidado parecido ao usarem as lâminas depilatórias. A retirada dos pelos exige cuidados nas três fases: antes, durante e depois. Muitas optam pela depilação a laser como uma forma de também evitar que os pelos se encravem.

De acordo com a Universidade de Medicina de Minas Gerais também é importante vestir as crianças com roupas de tecidos mais leves, como algodão.

O que é bom para foliculite? Como tratar

Dentro desses cuidados com a pele, o indicado o uso de sabonetes neutros no banho e também ter cuidados com a temperatura da água, que não deve ser muito quente, para, assim, não ressecar e nem agredir a pele.

Além disso, é importante lembrar que somente um médico dermatologista é capaz de indicar o melhor tratamento para aliviar os sintomas do paciente.

Sabonetes: pele limpa e bem cuidada

local-couro-cabeludo-foliculite

Qual pomada usar para foliculite?

O tratamento pode ser feito com medicamentos, bem como cremes ou pomadas com esteroides tópicos aplicadas no local.

No caso da foliculite causada por bactérias ou fungos, pode ser recomendado o uso de shampoo antifúngico, normalmente composto por Cetoconazol.

Além disso, em casos de pacientes específicos, como os portadores do vírus  HIV, por exemplo, além dos esteroides tópicos, o médico pode receitar anti-histamínicos via oral.

Contudo, somente um médico pode orientar sobre o melhor tratamento para cada caso de foliculite. 

Como tratar foliculite nas virilhas

Na área das virilhas costumam aparecer bolinhas vermelhas. As formas mais comuns de se tratar a foliculite nessa região é fazer uma higiene local com água morna e sabonete antisséptico, e, se o médico achar necessário, o uso tópico de pomadas que contenham antibióticos, bem como cremes com corticoides.

Qual o melhor antibiótico para foliculite?

Além do uso de cremes e pomadas específicas, dependendo do tipo de foliculite faz-se necessário o uso de antibótico tópico , oral ou uma combinação dos dois.

Contudo, somente um médico pode realizar a prescrição do antibiótico, bem como orientar sobre a duração e dosagem do tratamento. 

Para medicamentos terem mais eficácia, é necessário seguir algumas dicas

Tratamento caseiro para foliculite

Para completar o tratamento médico e ajudar a aliviar os sintomas de foliculite, alguns tratamentos caseiros ajudam, como:

  • Colocar uma compressa morna  ou com chá de camomila sobre a região afetada, para reduzir a coceira;
  • Não coçar ou cutucar as espinhas.
  • Tomar banho com sabonete antisséptico logo após sair da piscina, spa ou outros locais públicos – uma água mal tratada pode transmitir bactérias, vírus ou fungos.
  • Usar cremes calmantes após se barbear

Micose: Além da pele

local-costas-foliculite

Foliculite tem cura?

Normalmente, esse tipo de inflamação se cura sozinha. Porém, casos mais graves e recorrentes merecem atenção e um correto tratamento com um dermatologista, pois, seu uso incorreto, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), podem levar a perda permanente do pelo e cicatrizes.  

Todavia, se a pessoa seguir corretamente a orientação médica, os sintomas da foliculite tendem a ter uma boa melhora por cerca de 10 dias. Caso não melhore, o ideal, então, é que a pessoa volte a consultar o dermatologista para adequar o tratamento.

A responsabilidade do farmacêutico na prescrição médica

Conclusão

A foliculite é uma infecção de pele que podem acontecer em qualquer parte do corpo. No entanto, o couro cabeludo e as extremidades, são os locais mais propícios a aparecerem. Assim, elas se apresentam como pequenas espinhas vermelhas, de pontas brancas, com ou sem pus, na base dos pelos.

Qualquer pessoa pode desenvolver a foliculite, contudo, as foliculites superficiais são as mais comuns em crianças.

Nos adolescentes, a foliculite é comum na região das nádegas e coxas.

Cuidados simples com a pele ajudam na prevenção.

Normalmente, a inflamação do pelo se cura sozinha. No entanto, como forma de aliviar os sintomas, o tratamento é feito com orientação médica, geralmente de um dermatologista, com sabonetes anti sépticos, pomadas, cremes e, em casos mais profundos, com antibióticos tópicos.

Cuidados simples ajudam na prevenção.

Não se automedique, consulte um profissional de saúde.

 

Fontes:

Manual da MSD – versão para profissionais de saúde 

Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)

Faculdade de Medicina de Minas Gerais (FMMG)

 

Fonte: Guia da Farmácia

Fotos: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário